search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Condenado a 45 anos de prisão por roubar carro e causar acidente com morte

Notícias

Polícia

Condenado a 45 anos de prisão por roubar carro e causar acidente com morte


Um homem foi condenado a 45 anos e 4 meses de reclusão pelos crimes de homicídio qualificado, praticado durante um roubo; tentativa de homicídio e também por dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e roubo com maior gravidade.

O julgamento foi realizado na quarta-feira (13) passada, em Aracruz, e durou aproximadamente 6 horas.

No dia 17 de março de 2018, o homem, com o uso de arma de fogo, roubou um veículo Pajero TR4 em Aracruz e seguiu em alta velocidade pela rodovia ES-010. Assumindo o risco de causar um acidente com morte por trafegar sem possuir CNH, sem saber dirigir e com deficiência física no braço direito, o homem entrou na contramão de direção da rodovia e colidiu com um veículo Montana, onde estavam uma mulher e o filho.

O crime aconteceu em março de 2018 na rodovia ES-010, em Aracruz, no Norte do Estado.  (Foto: )
O crime aconteceu em março de 2018 na rodovia ES-010, em Aracruz, no Norte do Estado. (Foto: )

Com a colisão, a condutora do veículo morreu na hora e o filho ficou gravemente ferido.

O acusado confessou o roubo, mas negou ser o condutor do veículo que causou o acidente. No entanto, o sobrevivente reconheceu que o réu estava dirigindo o carro, onde ficou preso, apesar de ter sido encontrado no banco traseiro.

Além disso, os sapatos do acusado foram encontrados no local do motorista, no banco da frente, bem como os ferimentos que ele sofreu condizem com a posição de quem estava mais vulnerável, ou seja, no banco da frente, porque machucou a cabeça.

Conforme requerido pelo Ministério Público, o júri reconheceu que o crime de homicídio, tanto o consumado quanto o tentado, ocorreu com dolo eventual. Dessa forma, o acusado assumiu o risco de causar morte ao dirigir o veículo roubado, colidindo depois na contramão com o carro das vítimas.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados