search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Havaí envia por engano alarme sobre ataque de mísseis e causa pânico

Notícias

Publicidade | Anuncie

Internacional

Havaí envia por engano alarme sobre ataque de mísseis e causa pânico


Os moradores do Havaí receberam na manhã deste sábado (13) uma mensagem de alerta do serviço de emergência do arquipélago avisando que a região estava sob um ataque de mísseis e pedindo que a população procurasse abrigo. Só que a informação era falsa.

"Ameaça de mísseis balísticos atingindo o Haiti. Procure abrigo imediatamente. Isto não é um teste", dizia a mensagem, toda escrita em caixa alta e enviada pela Agência de Gestão de Emergências do Estado.

O aviso levou o caos à região, com muitas pessoas usando as redes sociais para questionarem se o ataque era verdadeiro.

Segundo a rede de TV CNN, se passaram 38 minutos até a agência perceber o erro e emitir um novo comunicado informando que o alarme era falso e que o Havaí não estava sob ataque.

O Comando militar americano no Pacífico também disse que não havia detectado nenhum míssil voando em direção ao arquipélago ou a outra parte do país.

O porta-voz da agência, Richard Repoza, disse que o órgão já começou a investigar o que aconteceu e por qual razão a mensagem foi enviada por engano.

O pânico causado pelo aviso é decorrência da história da região, que na Segunda Guerra foi alvo do ataque japonês contra Pearl Harbour -a base militar fica próxima a capital havaiana, Honolulu. Na ocasião, o sistema de alarme não funcionou.

Em novembro de 2017, o governo havaiano também decidiu reativar o sistema de sirenes que alertam sobre um possível ataque nuclear contra o arquipélago, que tinha sido suspenso após o fim da Guerra Fria.

A medida foi tomada devido ao aumento das tensões entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.

Folhapress


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados