Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Guia para prova da Prefeitura de Vitória

Notícias

Concursos

Guia para prova da Prefeitura de Vitória


Com edital publicado e provas marcadas para outubro, o concurso da prefeitura de Vitória que vai selecionar 172 professores efetivos vai exigir dos candidatos atenção especial à Língua Portuguesa e cuidado com a prova discursiva.

Alacir recomendou especial atenção à prova discursiva, além da preparação com antecedência, para se dar bem (Foto: Antonio Moreira - 08/02/2018)
Alacir recomendou especial atenção à prova discursiva, além da preparação com antecedência, para se dar bem (Foto: Antonio Moreira - 08/02/2018)
Segundo professores, a organizadora que vai elaborar as provas - (Instituto brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) - é considerada de nível mediano de dificuldade, mas exige uma boa preparação.

De acordo com a diretora do curso e faculdade Saberes, Alacir de Araújo Silva, o Ibade é uma banca bem conceituada entre os candidatos e a comunidade acadêmica.

“É considerada uma avaliadora com bom nível de exigência sem ser excessivamente exigente. Em relação ao nível de dificuldade das questões, depende muito do candidato. Se ele estiver bem preparado vai se dar bem, caso contrário terá muitas dificuldades em responder às questões propostas, mesmo que sejam consideradas de nível médio por alguns outros”.

Ela também recomendou especial atenção à prova discursiva, além da preparação com antecedência.

“Discursiva e Língua Portuguesa fazem diferença, pois o texto do candidato vale 20 pontos, portanto, é importante se preparar bem na produção do texto. Deixar todo o estudo para a última hora é muito arriscado, portanto, quem pretende fazer concurso deve ter como meta estudar com antecedência. Quem se propõe a fazer um preparatório de boa qualidade tem chances de se preparar bem, sim, e ter sucesso”, concluiu a diretora.

O Raciocínio Lógico também será cobrado, conforme o edital, e pode ser um diferencial para somar uma pontuação maior.

O professor de Matemática e Raciocínio Lógico Plínio Santos lembrou que o Ibade é um banca que veio da antiga organizadora a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab).

“Vale pegar provas antigas das duas organizadoras. Quem fizer isso vai estar com uma boa dianteira. Na parte de Lógica, é um edital bem padrão e enxuto. Tem que estar atento a temas como tabela verdade, equivalências e negação, sequências numéricas e probabilidade, que é uma parte que tem que ter mais cuidado. Aposto em temas como negações e equivalência, condicional, conjunção e disjunção, e quem sabe uma tabela verdade”, disse o professor.

Atenção especial à gramática

A avaliação discursiva do concurso para docentes de Vitória, conforme o edital, será baseada em temas ligados aos conhecimentos específicos, e avaliará quesitos formais, textuais e técnicos.

Quirino: vivência em sala de aula (Foto: Divulgação)
Quirino: vivência em sala de aula (Foto: Divulgação)
O professor de Português do curso Saberes Luiz Almeida lembrou que a avaliadora que aplicará o concurso costuma dar especial atenção à gramática nas avaliações discursivas.

“O grande problema vai ser a redação, que vai cobrar a gramática dentro dela como nenhuma outra banca cobra, e vai usar todos os critérios gramaticais para tirar pontos do candidato. O candidato vai ter que, além de acertar no assunto, ter um bom domínio da vírgula, concordância e morfossintaxe”, disse o professor.

Nas questões objetivas, segundo Luiz, também deve ser cobrada a interpretação de texto. “O Ibade costuma cobrar entre 30 a 40% de interpretação, e até 60% de gramática”.

O professor e coordenador da Central de Concursos, José Quirino, também chamou atenção para a avaliação discursiva.

“No último concurso da prefeitura de Aracruz, a banca Ibade cobrou um texto dissertativo-argumentativo de 25 a 30 linhas sobre práticas de leituras e escrita na área de atuação pretendida pelo candidato. A vivência em sala de aula somado a experiência em conflitos escolares e como ele enfrenta os desafios do cotidiano do ensino fundamental serão fundamentais para realização da discursiva”.


 (Foto: Jornal A Tribuna)
(Foto: Jornal A Tribuna)


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados