Notícias

Concursos

Guia de estudos para passar no concurso da Polícia Rodoviária Federal


A Polícia Rodoviária Federal divulgou nesta quarta-feira (28) o edital de contratação para 500 vagas no cargo de policial rodoviário federal, com salários de até R$ 12 mil. A pedido de A Tribuna, especialistas de diversas áreas elaboraram um plano de estudos para os candidatos que irão realizar a prova, que deve ser uma das mais disputadas do ano.

Segundo o professor de cursos preparatórios e coach Paulo Vargas, o candidato que deixou para estudar a partir o lançamento do edital deve correr contra o tempo, uma vez que as provas da seleção acontecem já no mês de fevereiro.

“Para o candidato que deixou para estudar de última hora, o ideal é começar com aquelas matérias em que tem mais dificuldade, entender o conteúdo e, logo em seguida, partir para os exercícios”.

Segundo Vargas, do conteúdo programático do edital, as matérias que mais irão demandar atenção dos estudantes são os conteúdos específicos, como Direito Constitucional e Penal e legislação.

“O candidato que não possui nenhuma base na área deve começar por esse lado, entender os conceitos e praticar com exercícios”.

Essa também é a recomendação do professor de Matemática do CEP Paulo Martinelli. Segundo o profissional, na Matemática os exercícios aplicados a situações do cotidiano são fundamentais.

“Sugiro que os candidatos estudem o conteúdo, foquem nos exercícios e, em seguida, voltem para fazer uma revisão, seguindo essa ordem”, explicou o professor.

Já a diretora pedagógica do CEP, Ivone Goldner, reforça que nesta seleção há novas matérias que merecem atenção.

“Os candidatos devem ser muito zelosos, sobretudo quanto às disciplinas de geopolítica brasileira e história da Polícia Rodoviária Federal, que nunca caíram em seleções anteriores. Houve também a exclusão de vários conteúdos antes exigidos nas disciplinas de Direito Penal e Processual Penal”, disse.

Segundo a profissional, o candidato deve ter um histórico de estudos, utilizando o prazo até a aplicação das provas para revisão e conclusão dos estudos teóricos dos conteúdos inéditos cobrados.

“O ideal é dividir o número de dias pelo número de matérias, de forma a fazer um planejamento que contemple todo o conteúdo programático exigido, priorizando a legislação de trânsito, que terá o maior número de questões”, explicou.

Foco em exercícios
Os candidatos que pretendem iniciar os estudos para a Polícia Rodoviária Federal agora devem correr. Especialistas explicam que há pouco tempo entre a abertura das inscrições e a realização das provas.

Para recuperar o tempo perdido, os candidatos devem focar em exercícios e em conteúdos em que possuem pouca afinidade.

Entre as matérias que mais devem demandar a atenção dos candidatos estão direito constitucional e penal, legislação, matemática básica, além de geopolítica brasileira e história da Polícia Rodoviária Federal.

O ideal é dividir o número de dias pelo de matérias, de forma a fazer um planejamento que contemple todo o conteúdo programático exigido, priorizando a legislação de trânsito, que terá o maior número de questões.

Sobre a prova
Embora a maioria das matérias exigidas permaneça igual ao do último concurso, a prova objetiva será dividida em três blocos, sendo que o bloco I, contendo 50 itens, contemplará as disciplinas língua portuguesa, raciocínio lógico-matemático, informática, noções de física, ética no serviço público, geopolítica brasileira e história da PRF.

O bloco II contará com 40 itens de legislação de trânsito. Já o bloco III irá conter 30 itens e abrangerá noções de direito constitucional, noções de direito penal e de direito processual penal, legislação especial e direitos humanos e cidadania, totalizando 120 questões, de caráter eliminatório e classificatório. Haverá ainda redação e teste de aptidão física.

Fonte: Especialistas consultados.

Inscrições começam na segunda

As inscrições para o concurso da Polícia Rodoviária Federal começam já na próxima segunda-feira, às 10 horas. As provas objetivas e discursivas serão realizadas no dia 3 de fevereiro, em várias regiões do País.

Do total, serão 367 vagas de ampla concorrência, além de 100 para candidatos negros e 33 oportunidades para concorrentes com deficiência física (PCD), distribuídas em 17 estados do Brasil.

A remuneração parte de R$ 9.473 e pode chegar a R$ 12 mil com todos os benefícios, como auxílio-alimentação no valor de R$ 458 e plantões voluntários.

Para se candidatar, é preciso ter ensino superior completo em um curso reconhecido pelo MEC, em qualquer área de atuação.

Além de estar em dia com as justiças militar e eleitoral e possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B.

Conforme adiantado na edição de desta quarta, de A Tribuna, as inscrições para a seleção serão abertas na próxima segunda-feira e seguem até 18 de dezembro, pelo site cespe.unb.br/concursos/prf_18.

A taxa de cadastro é de R$ 150 e deve ser paga em lotéricas e instituições bancárias.

Candidatos que comprovem baixa renda, que tenham cadastro no CadÚnico do governo federal e doadores de medula óssea podem solicitar a isenção da taxa no mesmo site.

A seleção dos profissionais será realizada em até sete etapas, sendo elas provas objetivas e discursivas, teste de aptidão física, avaliação de saúde, investigação social e funcional, análise de títulos e qualificação e, por fim, curso de formação profissional, que será ministrado pela própria Polícia Rodoviária Federal.

Salários podem chegar a R$ 12 mil

Sobre a seleção

O concurso é um dos mais esperados do ano, com 500 vagas de nível superior para o cargo de policial rodoviário federal.

Os salários podem chegar a R$ 12 mil com todos os benefícios inclusos, como extras de plantões e auxílio-alimentação.

As inscrições para a seleção abrem na próxima segunda-feira, às 10 horas, pelo site cespe.unb.br/concursos/prf_18. É preciso realizar pagamento de taxa de R$ 150.

Requisitos e provas

Para concorrer a uma das vagas, é preciso ter ensino superior completo em qualquer área de atuação.

Também é obrigatório possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria “B”.

A seleção dos profissionais será feita por meio de provas objetivas e discursivas, teste de aptidão física, avaliação de saúde, investigação social e análise de títulos.

Fonte: Edital publicado.