Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Guedes diz que Brasil sai da clínica de reabilitação enquanto mundo desacelera

Notícias

Economia

Guedes diz que Brasil sai da clínica de reabilitação enquanto mundo desacelera


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (10) que, enquanto a economia mundial está desacelerando, o Brasil entra, provavelmente, em um longo ciclo de crescimento.

"Estamos com o crescimento subindo, a inflação descendo e retomando provavelmente agora um longo ciclo de crescimento. Num momento em que o mundo sincronizadamente desacelera, entrando em uma clínica de reabilitação após um período de excessos, o Brasil está saindo da clínica de reabilitação", afirmou o ministro durante a abertura do Fórum de Investimentos Brasil 2019.

Segundo o ministro, trata-se de um crescimento em bases sustentáveis e não um "voo de galinha".

Guedes afirmou também que o governo já atingiu a meta de privatizações, de US$ 20 bilhões, para este ano.

A uma plateia de investidores brasileiros e de outros países, disse que o governo federal tem o apoio do Congresso para fazer suas reformas, mas um apoio em nova bases, bases temáticas.

Paulo Guedes afirmou que o crescimento do País está subindo, a e inflação descendo. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Paulo Guedes afirmou que o crescimento do País está subindo, a e inflação descendo. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Ele destacou como próximos passos as votações do pacto federativo e a reforma tributária.
Segundo Guedes, depois de quatro décadas de economia fechada, impostos elevados, o presidente Jair Bolsonaro "começou a revolução em relação ao que há de melhor no mundo ocidental."

Ele diz que "o presidente determinou desde o início uma aproximação com países que dão certo no mundo" como EUA, Canadá, Japão e Coreia do Sul.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados