Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Gripe intestinal e seus sintomas
Doutor João Responde

Gripe intestinal e seus sintomas

Conhecida também como virose digestiva, a gripe intestinal provoca um quadro clínico bastante incômodo, embora desapareça, sem muitas complicações, depois de alguns dias.

Esse tipo de gastroenterite viral afeta anualmente milhões de pessoas em todo o mundo, gerando inflamação no estômago e nos intestinos delgado e grosso.

Vômitos, diarreia, cefaleia, dor no estômago, cansaço, febre e dores musculares caracterizam seus principais sintomas.

A complicação mais importante da gripe intestinal é a desidratação, acompanhada de tontura, sonolência, sede, diminuição da diurese e boca seca.

Existem quatro vírus principais que provocam a maioria dos casos de gripe intestinal:

Rotavírus: É a causa mais frequente de gastroenterite viral em crianças, produzindo sintomas que duram de 3 a 7 dias.

Norovírus: Agente mais comum de gastroenterite viral em adultos, sendo altamente contagioso. Os sintomas costumam durar três dias.

Antigamente, uma gastroenterite aguda que não fosse bacteriana ou parasitária era rotulada como virótica, sem que se identificasse o microrganismo.

Hoje se sabe que cerca de três quartos dessas gastroenterites são provocados pelo norovírus.

Este vilão foi reconhecido pela primeira vez em 2002 em epidemias de gastroenterites ocorridas em navios, durante cruzeiros.

O norovírus é extremamente contagioso, transmitido por via fecal-oral e persiste por três semanas, durante as quais ele é excretado nas fezes e, mesmo em pequenas quantidades, as partículas infectantes contaminam as mãos, o ar, as superfícies, a água, os alimentos, etc.

Sendo muito estável no meio ambiente, ele sobrevive um mês a uma temperatura de 20°C, ou acima de dois meses, a 4°C.

Além disso, é insensível ao álcool e aos detergentes comuns. Portadores assintomáticos podem transmitir o vírus.

A contaminação ambiental também tem sido documentada como um fator contribuinte na manutenção de transmissão, durante surtos.

Normalmente, o vírus tem sido detectado em casos de gastroenterite que ocorrem em confinamentos humanos, como em hospitais, cruzeiros marítimos, hotéis e escolas.

Existe dificuldade para controlar surtos em locais onde a população compartilha espaços e instalações sanitárias. O norovírus confere imunidade de curta duração.

Ao contrário de outros vírus causadores de infecções intestinais, o norovírus possui grande capacidade de transmissão e afeta pessoas de todas as idades, diferente do seu parente bem mais conhecido, o rotavírus, que provoca infecção em crianças abaixo dos 5 anos de idade, podendo ser combatido com vacinação.

Uma das características do norovírus é passar por frequentes mutações, o que dificulta a elaboração de uma vacina.

Adenovírus: Afeta principalmente crianças menores de 2 anos de idade, sendo responsável por 5% dos casos de diarreia nessa população.

Os sintomas podem persistir por 12 dias.

Astrovírus: Com uma aparência estrelada que determinou seu nome, causa sintomas menos graves que os vírus anteriores e que duram de dois a sete dias.

Gastroenterites não bacterianas infecciosas representam doenças comuns em países em vias de desenvolvimento.

Não há tratamento específico para a gripe intestinal. O quadro clínico geralmente regride espontaneamente e a abordagem terapêutica se concentra em evitar a desidratação e aliviar os sintomas.

Medicamentos podem ajudar no combate aos sintomas. É importante a ingestão de bastante líquido para afastar a perda de líquidos.

Alimentos gordurosos, doces e produtos lácteos devem ser suprimidos da dieta durante alguns dias.
Um cruzeiro marítimo semeia prazer na imensidão do oceano. Uma limitante infecção deixa o paciente “a ver navios”.
 


últimas dessa coluna


Exclusivo

A prazerosa fome do apetite

O mais saboroso alimento depende da fome. O mais prazeroso prato depende do apetite. Dizem que beleza não se põe em mesa. Concordo, mas confesso que ela abre o apetite. Quando sentimos vontade …


Exclusivo

Afeto faz bem à saúde

Experimente caminhar pelas ruas distribuindo abraços e apertos de mãos. Infelizmente, a maior parte das pessoas não retornará as demonstrações de afeto oferecidas por você. Algumas reagirão com …


Tato, o olho da pele humana

O tato é o idioma do corpo. Vendo, ouvindo, cheirando, apalpando e sentindo sabores, percebemos o meio que nos cerca. Ao processar esses estímulos em nosso cérebro, nós os interpretamos, sejam como …


Saúde esterilizada vira doença

Ninguém questiona a imprescindível necessidade da higiene, do uso de medicamentos, do emprego de vacinações, entre outros cuidados que visam preservar a saúde. Antigamente, a preocupação do ser …


As frustrantes colites imunológicas

Existem basicamente três tipos de doenças: aquela que cura rápido, a que demora curar e aquela que nunca cura. Médicos apreciam enfermidades que evoluem rapidamente para o restabelecimento da saúde …


Ginecomastia na adolescência

O crescimento das mamas em homens pode criar constrangimentos de cunho estético.Anormalidade benigna, passível de correção, a ginecomastia é caracterizada por um excesso de tegumento, gordura e …


O sentido do olfato

Ao chegar, o cheiro tempera o ar. Quando parte, ele deixa lembranças – boas ou más. Um trivial aspirar pode despertar fome, provocar atração ou repulsa e resgatar cenas do passado. Quase tudo tem …


Surdez pode causar isolamento

A perda da audição causa um pesado infortúnio. Ela representa a ausência de um estímulo vital, o som da voz, que veicula a linguagem, agita os pensamentos e nos mantém conectados aos outros. A …


O medo de ter câncer

Carcinofobia – ou medo de câncer – é um temor que aflige grande quantidade de pessoas. Na maioria dos casos, esse medo é racional. Mas em pessoas com preocupação extrema, a condição pode gerar pânico …


Meningite, uma doença grave

Em 1977, apesar de ainda estar cursando o quinto ano de Medicina, fui chamado para consultar um adolescente que apresentava dor de cabeça e febre. Ao examina-lo percebi que se tratava de uma infecção …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados