Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Governo federal libera novos remédios contra 20 doenças

Notícias

Saúde

Governo federal libera novos remédios contra 20 doenças


Quando o paciente trava uma luta contra uma enfermidade, a chegada de novos medicamentos pode representar um avanço no tratamento. De janeiro até a última segunda-feira, o governo federal liberou novos remédios para tratar 20 doenças.

Basta uma mudança brusca de temperatura ou alergia desencadeada por fungos, ácaros e poluição que o sofrimento do pequeno Davi Gomes Mota, de 4 anos, começa. Sua mãe, a empreendedora Juliana Martins, de 28 anos, conta que não sai de casa sem a bombinha e os medicamentos do filho. (Foto:  Leone Iglesias / AT)
Basta uma mudança brusca de temperatura ou alergia desencadeada por fungos, ácaros e poluição que o sofrimento do pequeno Davi Gomes Mota, de 4 anos, começa. Sua mãe, a empreendedora Juliana Martins, de 28 anos, conta que não sai de casa sem a bombinha e os medicamentos do filho. (Foto: Leone Iglesias / AT)

A liberação dos registros e de novas indicações é destinada a pacientes com câncer de mama, pulmão e de pele, para enxaqueca, asma, artrite, infarto, doença pulmonar, diabetes, hepatite C, trombose venosa, epilepsia e linfoma, entre outros. São remédios mais modernos, com mais eficácia e menos efeitos colaterais.

Na última segunda-feira, por exemplo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou uma nova indicação para o pembrolizumabe (Keytruda), que poderá ser usado por pacientes com câncer de pulmão.

O medicamento alpelisibe (Piqray) também teve seu registro aprovado no mesmo dia. Ele é indicado para tratamento de mulheres na pós-menopausa e homens com câncer de mama avançado.

Segundo a Anvisa, os novos medicamentos registrados na agência e as novas indicações de tratamento passam por validação quanto à eficácia e segurança para o uso.

Atualmente, 15 novos remédios e 21 drogas inovadoras estão em análise pela Anvisa. Se aprovados, eles seguem para avaliação da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, onde são estabelecidos limites para preços, antes de chegarem às farmácias.

SUS
O Ministério da Saúde também vem liberando medicamentos mais potentes. Desde a criação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec), em 2011, foram feitas cerca de 260 novas incorporações ao Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo medicamentos, procedimentos e produtos.

A penas este ano, foram incorporadas 20 novas tecnologias ao SUS, como os medicamentos rifampicina, para o tratamento de tuberculose; o sacubitril, para insuficiência cardíaca; abiraterona, para o tratamento de câncer; e nusinersena, para o tratamento de atrofia muscular espinhal (AME).

Medicamentos liberados
Câncer de pulmão

Foi aprovada uma nova indicação para o pembrolizumabe (Keytruda), que passa a ser indicado a pacientes com câncer de pulmão de células não pequenas localmente avançado ou metastático (que se espalhou para outro local do corpo).

2 Câncer de mama
O Alpelisibe (Piqray) teve o registro aprovado para tratar mulheres na pós-menopausa e homens com câncer de mama avançado ou metastático.

3 Doença pulmonar
O brometo de aclidínio/ fumarato de formoterol di-hidratado (Duaklir Genuair) foi liberado como tratamento broncodilatador para o alívio de sintomas em adultos com doença pulmonar obstrutiva crônica.

4 Enxaqueca
O erenumabe (Pasurta) e galcanezumabe (Emgality) são indicados para pacientes com pelo menos quatro dias de enxaqueca por mês.

5 Asma
O mepolizumabe (Nucala) teve indicação ampliada no tratamento complementar da asma eosinofílica grave em adultos e crianças a partir de 6 anos.

6 Diabetes mellitus Tipo 2
O liraglutida (Victoza) foi aprovado para mais uma indicação. O medicamento, já usado para tratar adultos com diabetes mellitus tipo 2, teve uso ampliado para crianças e adolescentes acima de 10 anos.

7 Doença cardiovascular
O alirocumabe (Praluent) foi liberado para adultos com doença cardiovascular aterosclerótica estabelecida para reduzir o risco cardiovascular, entre outras indicações.

8 Hepatite C
O uso do glecaprevir + pibrentasvir (Maviret), aprovado para o tratamento da infecção crônica pelo vírus da hepatite C em pacientes sem cirrose e com cirrose compensada, foi ampliado para pacientes pediátricos entre 12 e 18 anos.

9 Porfiria Aguda
A Hemina (Panhematin) foi aprovada para injeção indicada no tratamento dos ataques recorrentes de porfiria aguda intermitente (doença rara e de origem genética), temporariamente relacionada com o ciclo menstrual em mulheres suscetíveis.

10 Infarto
O medicamento genérico cloridrato de tirofibana monoidratado, em combinação com heparina, é indicado para pacientes com angina instável ou infarto do miocárdio. É também indicado para pacientes com síndromes coronárias isquêmicas, entre outros.

11 Tumores
O Larotrectinibe (Vitrakvi) foi aprovado para tratamento de pacientes adultos e pediátricos com tumores sólidos localmente avançados ou metastáticos.

12 Hiperamonemia
O ácido carglúmico (Carbaglu) teve o registro liberado para tratamento de hiperamonemia (excesso de amônia no organismo).


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados