Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Governo envia reforço de aeronaves para combater queimadas

Notícias

Política

Governo envia reforço de aeronaves para combater queimadas


Designado para coordenar as operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na prevenção e repressão de crimes ambientas na Amazônia Legal, em um cenário de pressão internacional por ações contra queimadas, o chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas, tenente-brigadeiro do Ar Raul Botelho, informou o envio de seis aeronaves e um helicóptero para a região.

As operações, segundo ele, já contam com duas aeronaves Hércules C-130 enviadas a Porto Velho, com capacidade de 12 mil litros de água, e uma hora e meia de atuação. E também a 17ª brigada de infantaria já está atuando no local.

Neste sábado, adicionalmente, estão sendo deslocados quatro aeronaves Air Tractor do ICMBio, de Formosa a Porto Velho, para emprego no lançamento de água, bem como um helicóptero do Ibama de Cuiabá a Porto Velho. Além disso, foram enviados 30 bombeiros da Força Aérea Brasileira (FAB).

"Estamos fazendo uma ação concentrada para atender a uma grande demanda sobre as queimadas", disse o chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas.

Um outro reforço que está sendo enviado ao Norte do País, 18 integrantes da equipe de comunicação social da Força Aérea Brasileira, não é para combater as queimadas, e sim uma suposta desinformação sobre elas, citada pelo ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

Segundo o ministro, é preciso "promover a informação em um cenário em que há desinformação".

O chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas, o ministro do Meio Ambiente e também o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, apontaram como fundamental a atuação dos Estados no combate e prevenção a crimes ambientais e para conter os incêndios.

"É importante a adesão dos governos estaduais porque se não ficaremos restritos às áreas federais e reservas indígenas. Temos certeza que todos os Estados vão assinar a GLO", disse o ministro Fernando Azevedo e Silva.

O Centro de Operações Conjuntas coordenará comunicação social, inteligência, operações logística e comando e controle.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados