Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Goleiro Bruno consegue progressão de pena e vai para regime semiaberto

Notícias

Polícia

Goleiro Bruno consegue progressão de pena e vai para regime semiaberto


Condenado por homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho, o ex-goleiro Bruno está prestes a ir para o regime semiaberto. Na quinta-feira (18), ele conseguiu o direito à progressão de regime semiaberto. A decisão foi dada pelo juiz Tarciso Moreira de Souza, da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha, em Minas Gerais. 

Em sua decisão, Moreira de Souza analisou o acórdão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) onde foi excluída a falta grave praticada por Bruno após ter sido flagrado com mulheres. O ex-atleta havia sido flagrado na companhia de mulheres e usando o celular em horário que deveria estar trabalhando. 

O ex-goleiro do Flamengo deve passar por uma audiência de instrução para explicar os termos do novo regime.  (Foto: Divulgação)
O ex-goleiro do Flamengo deve passar por uma audiência de instrução para explicar os termos do novo regime. (Foto: Divulgação)

No entanto, o juiz considerou que, excluída a falta, Bruno atende os requisitos para a progressão do regime semiaberto. "Bruno satisfaz as exigências subjetivas e objetivas para a concessão da progressão de regime para o semiaberto" e que "já cumpriu o lapso temporal necessário da pena imposta no regime fechado". 

Bruno agora deve passar por uma audiência de instrução para explicar os termos do novo regime. As autoridades devem ser também comunicadas e orientadas para que o réu possa ter o seu alvará de soltura cumprido. 

Além da morte de Eliza Samudio, o ex-goleiro do Flamengo também foi condenado por ocultação de cadáver. Porém, a pena foi extinta  porque a Justiça entendeu que o crime prescreveu. Somadas, as penas chegaram a quase 21 anos de prisão. 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados