Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Gerenciando o fluxo de pensamentos
Tribuna Livre

Gerenciando o fluxo de pensamentos

Você já parou para pensar sobre o conteúdo dos seus pensamentos? Talvez você já percebeu a infinidade de pensamentos que surgem diariamente na sua tela mental. As qualidades dos pensamentos determinam nosso humor e nossas atitudes. Podemos ilustrar esse assunto com a frase de Henry Ford, “Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.”

A partir do momento que você assume a responsabilidade pela criação dos padrões mentais e percebe a natureza dos pensamentos, você passa a ter equilíbrio emocional. É importante aprender a perceber o fluxo de pensamentos nocivos no momento que ele se inicia. Se diante de uma situação incômoda, você diz mentalmente: “Poxa que coisa triste e chata.” Pronto, você acabou de dar um comando para todo o seu sistema, dando início a um processo de busca interna, onde todos os arquivos e registros de eventos tristes e chatos em sua vida são acionados. Tudo é tão rápido que não demora muito e você começa a mudar toda a biologia do seu corpo, bloqueando a sua criatividade e a sua alegria.

O que era para ser um dia lindo e maravilhoso é imediatamente comprometido com pensamentos e sentimentos de baixa frequência, que por sua vez produzem ações do mesmo nível. Não existe exceção nesta sequência: pensamentos criam sentimentos, que determinam atitudes, que criam a realidade.

A Programação Neurolinguística (PNL) nos mostra com clareza como os pensamentos e linguagem afetam nosso sistema nervoso e determinam nossa realidade.

O que nós, candidatos à felicidade, podemos fazer é vigiar permanentemente os nossos pensamentos, criando a partir deles estados mentais saudáveis, sentimentos edificantes e atitudes nobres. Aprender a pensar de forma saudável, renovar os nossos olhares sobre as pessoas e as situações, e emitir comandos mais inteligentes para o cérebro pode mudar toda a nossa realidade.

O que você dá importância, onde você coloca o seu foco de atenção, ali está a sua vida. Aprender a interromper o fluxo de pensamentos através da respiração consciente pode ser transformador. Criei um exercício simples com as ferramentas da PNL que tem ajudado muitas pessoas por esse Brasil afora. Vamos praticá-lo? Pare um pouco e respire calma e profundamente. Concentre toda a sua atenção no que está acontecendo neste momento na sua mente, perceba o fluxo de pensamentos, identifique o teor do pensamento dominante e dê espaço para ele. Observe-o atentamente.

Não o rejeite, apenas observe-o. Em seguida, verbalize: Interessante! Olha só o que estou pensando! Isso é apenas um pensamento. Um pensamento que acabei de criar. Eu sou o criador e ele é minha criação. Interessante! Ao fazer isso, de forma dissociada, você tira todo o poder do pensamento e retoma o controle da sua mente. Quando isso acontecer, diga para você mesmo: “Ok, eu tenho o poder de criar pensamentos”. Respire profundamente e perceba a sua mente. Você vai notar que ela certamente estará tranquila, vazia e em paz. Com a consciência de que a mente é um terreno fértil e que nós podemos escolher qual sementinha queremos plantar, o espetáculo da vida se torna muito interessante.

Luiza Lopes é coach, especialista em PNL
 


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Nova droga revigora luta contra câncer de sangue

Estudo apresentado no maior congresso de oncologia do mundo mostra que tratamento, já aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no Brasil, pode prolongar e melhorar a vida das …


Exclusivo
Tribuna Livre

Que tipo de pensamento estamos nutrindo?

Você pensa sobre o conteúdo do seu pensamento? Da mesma forma que somos cuidadosos ao preparar nosso prato de comida, deveríamos ter o mesmo carinho para cuidar do conteúdo mental, a qualidade dos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Inspeção predial: check-up de edificações pode evitar tragédias

O desabamento da área de lazer do condomínio residencial de luxo Grand Parc, em Vitória, completa três anos em julho. Casos como esse podem ser evitados com a observância de cuidados como o atendimen…


Exclusivo
Tribuna Livre

Integração para enfrentar a criminalidade articulada

É sabido por todos, principalmente por aqueles que labutam na área da Segurança Pública, que o crime apresenta várias vertentes e os bandidos utilizam meios cada vez mais articulados para o cometimen…


Exclusivo
Tribuna Livre

Reclamação do cliente pode ser oportunidade para a empresa

A palavra “reclamação” é vista pela maioria das empresas como algo negativo, mas a grande verdade é que a reclamação é uma excelente oportunidade para “enxergarmos” falhas em nossos processos e em …


Exclusivo
Tribuna Livre

O desafio de tratar a dependência química

A dependência química é uma doença complexa, já considerada um dos maiores desafios de saúde pública no País. Diferentes pesquisas mostram o aumento do uso de drogas em todas as classes sociais. A …


Exclusivo
Tribuna Livre

Homenagem a um médico que fez a diferença

Recentemente perdemos um dos grandes personagens capixabas. Estamos nos referindo ao professor Carlos Sandoval Gonçalves, ícone dentre os pesquisadores e professores de Medicina do Brasil, que …


Exclusivo
Tribuna Livre

Educação especial como política pública

Historicamente, a educação especial para pessoas com deficiência é oferecida por instituições privadas, incluídas as especializadas, confessionais e filantrópicas. A partir de 1973, ela foi incorpora…


Exclusivo
Tribuna Livre

O “ser mulher” e a busca pela sobrevivência

Era uma vez uma selva, onde morava uma leoa muito dócil e, ao mesmo tempo, valente. Cuidava de seus filhotes e ia à caça para não lhes faltar alimento. Por instinto, fazia o que preciso fosse para …


Exclusivo
Tribuna Livre

Deixa falar! Deixa viver!

De acordo com o Atlas da Violência 2019, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a morte no Brasil tem cor, idade, gênero, classe social e nível de escolaridade. Ou seja, quem …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados