Luiz Mantovani


Fracasso em jogos decisivos

Mais uma decepção rubro-negra em jogos importantes. O Flamengo tem perdido todos. Foi assim nos confrontos diretos no Brasileirão (São Paulo e Grêmio). Empatou em Porto Alegre, pela Copa do Brasil e ontem deu praticamente adeus à Libertadores, contra o Cruzeiro, no Maracanã.

Além de todos jogarem muito abaixo de suas possibilidades, já está na hora de Barbieri repensar o esquema tático do time. Quantas equipes, no Brasil, jogam com apenas um volante? No Flamengo, a situação se agrava em função da fragilidade da defesa. Os laterais são horríveis, especialmente Rodinei e Pará, e os zagueiros não são lá essas coisas.

Esse Piris, que chegou agora e que custou R$ 10 milhões, é bom mesmo? Ou se trata de mais um equívoco do centro de inteligência do clube? Se for o que dizem, por que não lançá-lo ao lado de Cuellar? Paquetá passaria a ser utilizado efetivamente como meia, mais adiantado, ao lado de Diego ou Éverton Ribeiro. Na frente, Vitinho e Uribe.

Pesa também contra o time a lentidão da diretoria na reposição de peças do elenco. Saíram vários jogadores e só agora, com as competições já em andamento, chegaram Piris e Vitinho. Uribe  foi contratado um pouco antes, ainda durante a parada por causa da Copa. E leva tempo para a adaptação.

Do sonho de disputar a tríplice coroa, o Flamengo está à beira de não ganhar nada, de novo, este ano. Domingo, pega o misto do Cruzeiroi pelo Brasileirão. Barbieri não decidiu se escala os titulares. Na quarta que vem, o segundo jogo contra o Grêmio, pela Copa do Brasil. E no dia 29, joga de novo contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela Libertadores.