Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Flamengo assina termo para liberação completa do Ninho do Urubu

Esportes

Esportes

Flamengo assina termo para liberação completa do Ninho do Urubu


Fãs prestam homenagem aos jogadores vítimas da tragédia no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)
Fãs prestam homenagem aos jogadores vítimas da tragédia no Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu (Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil)

O Flamengo assinou nesta terça-feira (21), junto ao Ministério Público, um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para a liberação total do CT Ninho do Urubu, onde um incêndio matou dez atletas das categorias de base e feriu outros três em 8 de fevereiro.

O documento será homologado com condições mínimas de segurança, saúde, alimentação e educação para os jovens. É o último passo para o pleno funcionamento do local após o incêndio. Confirmada pela reportagem, a informação foi divulgada inicialmente pelo Globoesporte.com.

O vice-presidente geral, Rodrigo Dunshee de Abranches, foi o responsável por assinar o documento. Nele, o clube se comprometeu a cumprir todas as exigências estipuladas pelo MP. A partir de agora, inclusive, o Ninho do Urubu terá dois monitores no período noturno e um durante o dia.

Atualmente, as categorias de base já treinam no CT, justamente no antigo módulo destinado aos profissionais. No entanto, os meninos não podem se hospedar e tampouco as refeições são preparadas na cozinha. O clube tem adquirido alimentação pronta para os meninos.

Com a assinatura do TAC, as categorias de base poderão se hospedar e as refeições voltarão a ser preparadas no local. Desta forma, o Ninho do Urubu funcionará como foi idealizado antes da tragédia.

O efeito vale também para o elenco profissional, que voltará a se concentrar no centro de treinamento antes dos jogos.

Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico, e Jhonata Ventura (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
Rodrigo Dunshee, vice-presidente geral e jurídico, e Jhonata Ventura (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)
INDENIZAÇÕES

Enquanto resolve a questão do CT, o Flamengo segue em busca de solucionar as indenizações com as famílias das vítimas. Alguns acordos, no entanto, estão parados nas negociações.

A última indenização fechada foi com Jhonata Ventura, ferido mais grave do incêndio. Caso não possa voltar ao futebol, o menino será contratado como funcionário do clube.

Foram acertados até o momento acordos com os familiares de Athila, Gedinho e Rykelmo (pai). A mãe, orientada pela advogada Gislaine Nunes, pretende entrar na Justiça.

Existe a expectativa de que novos acertos sejam anunciados, ainda que boa parte das conversas esteja travada.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados