Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Farmácia clandestina é fechada em Mimoso do Sul

Notícias

Polícia

Farmácia clandestina é fechada em Mimoso do Sul


Uma farmácia foi interditada na tarde de ontem durante ação envolvendo a Vigilância Sanitária, o Conselho Regional de Farmácia e a Polícia Civil no distrito de São José das Torres, em Mimoso do Sul. O proprietário do estabelecimento, de 38 anos, foi preso.

Centenas de medicamentos encontrados na farmácia clandestina foram apreendidos e vão passar por perícia (Foto: Divulgação / PC)
Centenas de medicamentos encontrados na farmácia clandestina foram apreendidos e vão passar por perícia (Foto: Divulgação / PC)

De acordo com o delegado de Mimoso do Sul, Rômulo Carvalho Neto, a farmácia é considerada clandestina, por não possuir alvarás de funcionamento, sanitário e farmacêutico.

Ele explicou que foram encontrados medicamentos vencidos e psicotrópicos, além disso de outros produtos de venda proibida, que só poderiam ser utilizados no setor público. Uma farmácia foi interditada na tarde de ontem durante ação envolvendo a Vigilância Sanitária, o Conselho Regional de Farmácia e a Polícia Civil no distrito de São José das Torres, em Mimoso do Sul. O proprietário do estabelecimento, de 38 anos, foi preso.

De acordo com o delegado de Mimoso do Sul, Rômulo Carvalho Neto, a farmácia é considerada clandestina, por não possuir alvarás de funcionamento, sanitário e farmacêutico.
Ele explicou que foram encontrados medicamentos vencidos e psicotrópicos, além disso de outros produtos de venda proibida, que só poderiam ser utilizados no setor público.

Ainda, de acordo com o delegado, os policiais descobriram que parte desses medicamentos de venda proibida havia sido desviada de um hospital filantrópico situado no litoral Sul.

Durante a ação, centenas de produtos foram apreendidas. O material, segundo Rômulo, será periciado. O que for constatado ser de propriedade do hospital será devolvido para a instituição. Os demais deverão ser descartados.

O delegado destacou que a operação teve início após a Vigilância Sanitária receber informação de uma empresa distribuidora de que o suspeito estaria tentando adquirir remédios com alvará falso.
Em função disso, o suspeito está sendo investigado por falsificação de documentos. Segundo levantamento, ele teria falsificado o alvará da Vigilância Sanitária de Mimoso, que havia sido expedido para seu irmão.

A polícia descobriu que o acusado pretendia abrir outra drogaria irregular na localidade de Gomes, em Itapemirim, no litoral Sul.

O dono da farmácia foi autuado por tráfico de drogas, crime contra as relações de consumo e exercício irregular da profissão de farmacêutico. Ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro.

O empresário também será investigado por peculato, por ter desviado medicamentos hospitalares.
Ainda, de acordo com o delegado, os policiais descobriram que parte desses medicamentos de venda proibida havia sido desviada de um hospital filantrópico situado no litoral Sul.

Durante a ação, centenas de produtos foram apreendidas. O material, segundo Rômulo, será periciado. O que for constatado ser de propriedade do hospital será devolvido para a instituição. Os demais deverão ser descartados.

O delegado destacou que a operação teve início após a Vigilância Sanitária receber informação de uma empresa distribuidora de que o suspeito estaria tentando adquirir remédios com alvará falso.
Em função disso, o suspeito está sendo investigado por falsificação de documentos.

Segundo levantamento, ele teria falsificado o alvará da Vigilância Sanitária de Mimoso, que havia sido expedido para seu irmão. A polícia descobriu que o acusado pretendia abrir outra drogaria irregular na localidade de Gomes, em Itapemirim, no litoral Sul.

O dono da farmácia foi autuado por tráfico de drogas, crime contra as relações de consumo e exercício irregular da profissão de farmacêutico. Ele foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro.

O empresário também será investigado por peculato, por ter desviado medicamentos hospitalares.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados