Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Famílias mudam hábitos para criar filhos saudáveis

Notícias

Saúde

Famílias mudam hábitos para criar filhos saudáveis


Fábio Massarioli e Jéssica Soneguetti com o filho Bernardo, de cinco anos, que gosta de comer frutas e rejeita refrigerantes e frituras (Foto: Rodrigo Gavini/AT)
Fábio Massarioli e Jéssica Soneguetti com o filho Bernardo, de cinco anos, que gosta de comer frutas e rejeita refrigerantes e frituras (Foto: Rodrigo Gavini/AT)

É sabido que a chegada de uma criança proporciona à família uma série de mudanças na rotina, como novos horários e aumento na preocupação para proporcionar com o bem-estar dela. E pensando, principalmente, na saúde de seus filhos, as famílias têm mudado radicalmente seus hábitos alimentares para servir de exemplo para que os pequenos cresçam saudáveis.

Mas nem sempre essa mudança é fácil. Esse é o caso da família da universitária Priscila Lima, 30, mãe de Miguel, de 11 anos, e Matheus, 5.

Priscila contou que assistiu a documentários e pesquisou sobre a origem dos alimentos e decidiu mudar. Na casa dela não entram industrializados, como suco em pó ou macarrão instantâneo.

“Por ser mais prático, nós consumíamos muito esse tipo de alimento, e percebi que era preciso uma mudança primeiro na minha alimentação, para servir de exemplo. Comecei a fazer aos poucos, sempre com a preocupação além do modismo, para que eles crescessem em um ambiente saudável e mantenham esse hábito por toda a vida”, explicou.

A universitária acrescentou que, como o mais velho pratica esportes, ela também passou a se exercitar para acompanhá-lo.

Na casa da funcionária pública Gisele Grativol Venturi,41, e do empresário Márcio Silva Santos, 45, o que prevalece é o equilíbrio. Eles são pais da pequena Beatriz Venturi Santos, 8 anos, que até nos lanches que leva para a escola, opta por itens saudáveis. (Foto: Rodrigo Gavini / AT)
Na casa da funcionária pública Gisele Grativol Venturi,41, e do empresário Márcio Silva Santos, 45, o que prevalece é o equilíbrio. Eles são pais da pequena Beatriz Venturi Santos, 8 anos, que até nos lanches que leva para a escola, opta por itens saudáveis. (Foto: Rodrigo Gavini / AT)

Já na casa da família do empresário Fábio Massarioli, 38, e Jéssica Soneguetti, 29, não há dificuldades na entrada de bons alimentos à mesa. Eles são pais de Bernardo Soneghetti, de 5 anos, que chega a comer 40 maçãs por mês, adora comidas e sucos naturais e rejeita refrigerante e frituras. Tudo isto, por seguir o exemplo dos pais.

“Eu e a mãe dele treinamos e temos o hábito de comer o mais saudável possível. Ele nunca tomou refrigerante ou suco de caixinha e isso é por conta do exemplo que damos para ele”, explicou Fábio.

O empresário contou que Bernardo chega a levar para a escola, banana e batata cozida e barrinha de proteína em vez das tradicionais bolachas industrializadas, comuns no lanche das crianças.

“Em vez de pão, ele pede fruta e come todos os tipos de legumes e verduras. Acredito que muitos pais não conseguem manter uma boa alimentação por falta de informação, mesmo porque, é possível ter uma refeição balanceada sem gastar muito”, acrescentou.

A reportagem completa você acompanha no Jornal A Tribuna, na versão impressa ou digital.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados