Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Família de engenheira morta em acidente cobra explicações

Notícias

Polícia

Família de engenheira morta em acidente cobra explicações


Pâmela era natural de São Gabriel da Palha (Foto: Reprodução Facebook)
Pâmela era natural de São Gabriel da Palha (Foto: Reprodução Facebook)

Os familiares da engenheira civil Pâmela Glazar Stoinski, de 28 anos, estiveram no Departamento Médico Legal (DML), em Vitória, na manhã deste domingo (15), para fazer o reconhecimento do corpo da jovem que morreu em um acidente na noite de sábado (14), na Serra.

O primo de Pâmela, o técnico em operações Jordani Glazar, de 32 anos, informou que a família ainda não tem informações sobre como o acidente aconteceu e espera que a Polícia Civil apure as coisas da colisão.

"Ninguém sabe ao certo o que aconteceu e vamos esperar que a polícia apure, esclareça. É o mínimo, queremos que a verdade venha a tona", afirmou o primo da engenheira.

Segundo a família, Pâmela é natural de São Gabriel da Palha, cidade localizada no Noroeste do Espírito Santo, mas atualmente morava no bairro São Diogo II, na Serra.

A engenheira havia saído da casa do irmão, em Jardim Camburi, Vitória, e seguia para residência dela quando foi atingida por uma carreta na avenida Carapebus, no bairro São Geraldo, na Serra. Pâmela não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente.

De acordo com os familiares, assim que for liberado no DML, o corpo da jovem seguirá para São Gabriel da Palha, onde será velado e sepultado.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados