search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Eu errei ao deixar a arma com ela”, diz motorista sobre vigilante ferida

Notícias

Polícia

“Eu errei ao deixar a arma com ela”, diz motorista sobre vigilante ferida


Dono da pistola foi autuado por porte ilegal de arma, pagou uma fiança de R$ 1 mil e foi liberado da delegacia   (Foto: Fábio Nunes / AT)
Dono da pistola foi autuado por porte ilegal de arma, pagou uma fiança de R$ 1 mil e foi liberado da delegacia (Foto: Fábio Nunes / AT)

O motorista dono da arma que foi usada para atirar na vigilante de 26 anos, que se recusou a ter um relacionamento amoroso com um auxilitar de serviços gerais, conversou com a reportagem do Jornal A Tribuna. Na noite de sexta-feira (11), o motorista revelou que estava conversando sobre profissões com a vigilante no quintal. “Eu falei que já tinha trabalhado como segurança e ela também. Então eu disse que tinha a pistola em casa e ela me pediu para ver".

Ao ver a vítima com a arma na mão, o suspeito partiu para cima dela e os dois entraram em luta corporal. João conseguiu tomar a arma da vítima e atirou três vezes.

Leia Mais: Vigilante diz não a proposta de namoro e leva dois tiros em Vitória

A Tribuna – Por que o suspeito deu dois tiros na vigilante?
Motorista – Eles tiveram uma briga durante a semana, mas eu só fui saber depois que tudo ocorreu. O que me contaram é que ele queria ter um relacionamento amoroso com ela, mas ela recusou. E que ele chegou a invadir a casa dela. Os dois são inquilinos da minha mãe e moram no mesmo quintal.

O que ocorreu ontem?
Falei que tinha uma arma em casa e ela me pediu para ver. Deixei pois senti confiança nela e achei que a arma estava sem munição.

Quando o suspeito chegou?
Eu me virei para lavar a mão e ele chegou, avançou nela e os dois lutaram. Ele conseguiu tomar a arma e atirou. Não tive como evitar. Ele tentou fugir mas nós não deixamos. A Força Nacional passou e conseguiu prender ele.

O tiro foi acidental ou de propósito?
Foi de propósito e em momento nenhum ela apontou a arma para ele. Com certeza ele queria matar ela quando puxou o gatilho. Eu errei ao deixar a arma na mão dela, mas achei que ela tinha experiência por ser vigilante. Foi um erro.

Por que tem arma em casa?
Comprei para me defender de assaltos. Faz um ano e dois meses que consegui a posse. A região está perigosa e já invadiram casa por aqui. Mas sempre tomei cuidado.

Qual foi sua reação na hora?
Eu tirei a arma da mão dele, coloquei a mulher em um sofá. Depois, fui preso também. Fiquei algemado e com medo de ser levado para o presídio. Nunca tinha passado por uma situação assim.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados