Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Estresse já afeta a saúde de 1,4 milhão no Estado

Notícias

Saúde

Estresse já afeta a saúde de 1,4 milhão no Estado


Sensação de alerta, coração acelerado e aumento das atividades cerebrais são algumas características do estresse. Segundo os médicos, ele faz parte do cotidiano, tem se tornado cada vez mais frequente e afeta a saúde de milhões no Estado.

Em uma pesquisa feita pelo Instituto de Psicologia e Controle do Stress (IPCS), 35% dos participantes relataram sentir estresse extremo, com notas entre 8,9 e 10, em uma escala de 10 pontos. No Estado, isso representa 1,4 milhão de pessoas.

De acordo com os médicos, esse estresse extremo, também chamado de crônico, pode ser gatilho para doenças como hipertensão, diabetes, enxaquecas, úlceras gástricas e muitas outras.

O neurocientista e professor do departamento de Ciências Fisiológica da Ufes, Luiz Carlos Schenberg, explicou que só em 1936 a palavra estresse começou a ser usada na medicina.

“Ela só era utilizada na física quando havia uma pressão muito grande sobre alguma coisa e ela se rompia. Só em 1936 que Hans Selye propôs a síndrome do estresse, que acontecia sempre que tivesse uma demanda muito intensa sobre o organismo, física ou psicológica.”

O médico e psicólogo Roberto Debski explicou que, quando estamos em situação de perigo, o corpo recebe estímulos diferentes, o estresse. “A frequência cardíaca e respiratória aceleram, as pupilas dilatam, o fluxo sanguíneo é redirecionado principalmente para os músculos e o cérebro para que possamos reagir diante do perigo”.

O médico Wesley Schunk destacou que o estresse moderno é diferente, são acúmulos, a todo instantes, desse mecanismo. “E a cronicidade do estímulo estressante acarreta consequências danosas ao nosso organismo. O estresse é o inimigo da imunidade”.

Então, a tensão, a pressão e as preocupações, todos os dias, podem desencadear sintomas e doenças, prejudicando a saúde. “Na vida moderna, a pessoa tem essa reação do estresse se tem o perigo real. O corpo produz adrenalina o tempo todo, começa a ter insônia, excesso de glicose no sangue, provocando diabetes, por exemplo”, explicou a neurologista Soo Yang Lee.

Segundo o presidente da Associação Psiquiátrica do Espírito Santo, Antônio Faria, o estresse pode afetar tanto o físico quanto o psicológico. “São muitos casos de pessoas com depressão ou ansiedade”.

Christiane Massote, 39, tem segredo para evitar estresse no dia a dia. (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
Christiane Massote, 39, tem segredo para evitar estresse no dia a dia. (Foto: Kadidja Fernandes/AT)

Christiane Massote, de 39 anos, é coordenadora comercial de uma grande empresa e ainda tem o seu próprio negócio. Mas nada de dia a dia estressante para ela. Não que os problemas não aconteçam, porque ela garante que acontecem muitos, mas aprendeu a lidar com eles.

“O segredo é guardar as experiências anteriores para não me frustrar quando há uma situação ruim.”

Ela salientou que o trabalho com cosméticos ajuda no equilibro psicológico. “Vendo cosméticos, faço visitas, ação na rua e isso têm me feito muito bem”.

 (Imagem: Reprodução/A Tribuna)
(Imagem: Reprodução/A Tribuna)


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados