Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Estava com o almoço pronto esperando por ele”, diz pai de professor morto em acidente

Notícias

Polícia

“Estava com o almoço pronto esperando por ele”, diz pai de professor morto em acidente


Amigos e parentes prestaram as últimas homenagens ao professor (Foto: Patrícia Maciel / AT)
Amigos e parentes prestaram as últimas homenagens ao professor (Foto: Patrícia Maciel / AT)

Em casa, esperando pela chegada do filho que costumava almoçar com os pais na hora do almoço, o aposentado Maurílio Guimarães, de 72 anos, recebeu a informação que seu filho, o professor Mauro Celso Azevedo Guimarães, de 44 anos, havia sofrido um acidente de moto. Momentos depois, ao ver na TV que um motociclista havia morrido em Vila Velha, chegou a conclusão que a vítima poderia ser o seu filho.

Maurílio é pai do professor Mauro (Foto: Patrícia Maciel / AT)
Maurílio é pai do professor Mauro (Foto: Patrícia Maciel / AT)
O professor Mauro Guimarães morreu em São Torquato, Vila Velha, na tarde de quarta-feira (09), depois que sua moto foi atingida por uma bobina de aço que se desprendeu de uma carreta, que passava na região. Câmeras de videomonitoramento da prefeitura de Vila Velha registraram o momento do acidente.

Na manhã desta quinta-feira, Maurílio participou das últimas homenagens prestadas ao filho. Ele contou à reportagem de A Tribuna que esperava o filho em casa, para almoçar, como Mauro fazia todos os dias.

"Nós sempre esperávamos ele chegar para almoçar, eu com o cafezinho e a mãe dele com o almoço. Ele morava com a gente. Saia pela manhã e, durante o almoço parava em casa, antes de seguir para o trabalho para fazer o outro horário. O almoço estava pronto esperando por ele. Mas ele não chegou", contou.

O aposentado contou que recebeu a notícia com tristeza, diante da forma inesperada da perda do filho. Ele contou que soube pelo acidente na TV mas que, aos poucos, a "ficha foi caindo". "Ele era o meu companheiro do dia a dia. Não era um filho, era um amigo, um irmão", afirmou.

Mauro Cezar morreu no local do acidente (Foto: Reprodução / Acervo Pessoal)
Mauro Cezar morreu no local do acidente (Foto: Reprodução / Acervo Pessoal)

Maurílio inocentou ainda o motorista da carreta, mas espera que o responsável seja punido.

"Alguém correu o risco de acontecer um acidente, alguém que não olhou como estava amarrado. Falta de responsabilidade. Acredito que alguém nos procure para falar algo. Espero que o dono ou responsável, nem digo o motorista, mas alguém responsável pela carga, possa ver minuciosamente o que aconteceu, o porquê de tanta irresponsabilidade", afirmou.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados