X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Seleção masculina perde de virada dos EUA e é eliminada da Liga das Nações

Com a derrota, o Brasil está eliminado da Liga das Nações ainda na fase de quartas de final

Agência Estadão | 20/07/2022 16:12 h

Atual campeã da Liga das Nações, a seleção brasileira masculina de vôlei foi eliminada nas quartas de final da atual edição do campeonato, nesta quarta-feira. Com desfalques, o time comandado pelo técnico Renan Dal Zotto fez exibição irregular e levou uma dura virada dos Estados Unidos por 3 sets a 1, com parciais de 20/25, 25/22, 25/23 e 25/17, em Bolonha, na Itália.

-
- |  Foto: Reprodução/CBV
  

O time nacional vinha em bom ritmo na competição, com a segunda melhor campanha da primeira fase - atrás justamente dos EUA, que eram um dos favoritos ao título desde a fase anterior. Os brasileiros vinham de dez vitórias e duas derrotas. Mas acabaram sofrendo o terceiro revés justamente na fase final, eliminatória

Com a derrota, o Brasil está eliminado da Liga das Nações ainda na fase de quartas de final. Já a equipe americana avançou às semifinais, quando enfrentarão o vencedor de Polônia x Irã - este confronto está marcado para esta quinta-feira.

Em Bolonha, a seleção brasileira fez um grande primeiro set, mas começou a colecionar erros em todos os fundamentos a partir da segunda parcial. As falhas em série permitiram o crescimento do time americano, que passou a se encaixar cada vez mais a cada set. Defalco Torey foi o grande nome do time americano, com 17 pontos. O maior pontuador da partida foi Leal, com 18. Lucarelli contribuiu com 16.

Escalado sem surpresas, com Leal, Lucarelli, Darlan, Flávio, Isac e Bruninho, além do líbero Thales, a seleção começou na frente, se impondo em quadra enquanto a equipe americana ainda tentava se encontrar no confronto. Leal e Lucarelli comandavam os ataques brasileiros.

O segundo set contou com roteiro totalmente diferente. Os americanos "acordaram" na partida e lideraram o placar do início ao fim da parcial. Chegaram a abrir 16/11 diante de erros bobos do Brasil na defesa e no ataque. Aproveitando cada oportunidade, a seleção americana empatou o confronto.

O terceiro set foi de altos e baixos para a equipe brasileira. Os comandados de Renan Dal Zotto começaram bem, abrindo 11/07. Mas permitiram a reação americana num duelo equilibrado ponto a ponto. A virada veio com 22/21. Com dificuldades, os brasileiros não conseguiram reagir e perderam a parcial por 25/23.

Perdendo por 2 sets a 1, o Brasil precisava vencer o quarto set para empatar o confronto e forçar o tie-break. Porém, os americanos voltaram à quadra decididos a resolver a partida em apenas quatro parciais. Esbanjando confiança, construíram uma boa vantagem aos poucos, abrindo até 11/4.

Quando o placar exibia 16/13, a seleção brasileira esboçou reação. Diminuiu a diferença para apenas dois pontos e manteve a perseguição até que os americanos voltaram a deslanchar no set e no jogo, selando a vitória e a classificação.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS