search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Espero que cheguem aos responsáveis", diz deputado sobre morte de assessor

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

"Espero que cheguem aos responsáveis", diz deputado sobre morte de assessor


Deputado Capitão Assumção (Foto: Lissa de Paula/Ales)
Deputado Capitão Assumção (Foto: Lissa de Paula/Ales)

O deputado estadual Capitão Assumção lamentou a morte de seu assessor e servidor legislativo Mário André do Carmo Morandi, de 42 anos, e pediu por justiça. Mário, que era advogado e policial militar da reserva, foi assassinado no final da tarde de terça-feira (7), em uma padaria no bairro Itapuã, em Vila Velha. 

Em conversa com o Tribuna Online, o deputado afirmou que Mário André era "uma pessoa de muita estima" e que ele "vai fazer muita falta". De acordo com Assumção, grande parte dos projetos apresentados por ele tinham o "DNA" do advogado. 

"Espero que as polícias cheguem aos responsáveis, não porque ele era melhor que alguém, mas para que as pessoas vejam que o crime não compensa", disse o capitão da Polícia Militar.

Na manhã desta quarta-feira (8), deputados estaduais fizeram um minuto de silêncio e lamentaram a morte do servidor, durante a abertura da sessão online.

Os parlamentares deram os pêsames aos familiares de Morandi e ao Capitão Assumção, que ficou pouco tempo na sessão. Os deputados também pediram empenho nas investigações para que sejam identificados os autores do crime que foi classificado por alguns como um crime de mando previamente planejado.


O crime


O policial militar da reserva e advogado Mário do Carmo Morandi foi morto com cerca de 9 tiros, segundo testemunhas. (Foto: Reprodução/Facebook)
O policial militar da reserva e advogado Mário do Carmo Morandi foi morto com cerca de 9 tiros, segundo testemunhas. (Foto: Reprodução/Facebook)
Mário foi morto por volta das 17h30, em uma padaria do bairro Itapuã, em Vila Velha. Testemunhas afirmaram que o policial foi atingido por cerca de nove tiros.

Ainda de acordo com pessoas que presenciaram o crime, Mário estava tomando café na padaria quando foi morto por dois homens, que teriam chegado ao estabelecimento em dois carros: um Audi e um Corolla.

Antes de cometerem o assassinato, os criminosos teriam entrado na padaria. Ao sair do esabelecimento, eles atiraram contra o policial e fugiram.

Política

Mário do Carmo Morandi, além de ter trabalhado como assessor do deputado Capitão Assumção, já atuou para o PSL e para o ex-deputado federal Carlos Manato, que presidiu o partido. A informação é da colunista do Plenário Online, Fabiana Tostes.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados