search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Espera de uma hora para passar pela BR-262

Notícias

Trânsito

Espera de uma hora para passar pela BR-262


 (Foto: Fábio Nunes/AT)
(Foto: Fábio Nunes/AT)
O governo federal voltou atrás e decidiu liberar o tráfego de veículos na BR-262 após uma operação de limpeza na rodovia, que foi atingida por lama e árvores em um deslizamento de barreira.

O tráfego, no entanto, está acontecendo no sistema “pare e siga”, fazendo com que os motoristas tenham de esperar por uma hora para seguir caminho em Domingos Martins.

A BR havia sido totalmente interditada na última quarta-feira depois que três barreiras deslizaram e atingiram o asfalto. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) chegou a anunciar que a rodovia ficaria fechada por três dias.

“Tivemos de primar pela segurança, pois naquele dia não havia condições de liberar o tráfego. Mas nossa equipe trabalhou para realizar a limpeza e liberar meia pista”, explicou o superintendente do Dnit no Estado, Romeu Scheibe Neto.

A operação do sistema “pare e siga” acontece entre o km 22 (próximo ao Complexo Penitenciário de Viana) e o km 38 (na região de Santa Isabel, em Domingos Martins, na região Serrana).

A cada 60 minutos, um comboio é liberado para seguir caminho. Enquanto isso, os motoristas que seguem no sentido contrário precisam esperar por uma hora.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal no Estado (PRF-ES), a via pode voltar a ser totalmente interditada a qualquer momento, caso a chuva aumente na região.

Apesar da liberação parcial, o Corpo de Bombeiros manteve a recomendação para que os motoristas evitem pegar a estrada.

“A orientação é permanecer em casa. A possibilidade de acidentes é muito alta, e os engarrafamentos são grandes. Não podemos perder vidas em virtude de deslocamentos desnecessários”, afirmou o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Carlos Wagner.

O governador do Estado, Renato Casagrande, também pediu cautela. “Como é uma liberação parcial, exigirá atenção redobrada dos motoristas”, disse.

Antes da liberação parcial da BR, que começou por volta das 14h30 de ontem, longas filas se formaram por conta da interdição. Representantes dos setores hoteleiro e turístico da região Serrana chegaram a criticar o fechamento da rodovia.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados