Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Escova de dentes normal ou elétrica?
AT em Família

Escova de dentes normal ou elétrica?

Por Luciana Pimentel

Sucesso nosEstados Unidos, a escova elétrica é o sonho de consumo de muitos brasileiros, mas será que, de fato, ela é mais eficiente do que a escova tradicional? O AT em Família convidou duas especialistas para explicar as vantagens e desvantagens de cada uma, já que não existe hoje um consenso na literatura científica sobre esse assunto.

A dentista Catarina Riva esclareceu que a principal vantagem da escova tradicional é o preço, já que a elétrica precisa de reposições de pilhas e baterias. Mas a mais moderninha tem a vantagem da comodidade, já que exige um esforço menor para a higiene bucal diária.

“Mas é preciso ter cuidado ao usar a escova elétrica: por ela fazer movimentos próprios, pode causar prejuízos e traumas nos dentes e na gengiva se for utilizada de forma errada”, ressaltou Catarina.

Dentista especialista em implantodontia, Cicília Carvalho comentou que geralmente a escova manual é uma opção melhor do que a escova elétrica, já que a segunda pode imprimir muita força tanto sobre o tecido do dente, o esmalte, causando reabsorção onde o esmalte tem menor espessura, quanto na gengiva, onde pode causar uma retração gengival, expondo regiões dos dentes que têm sensibilidade e até perda óssea em casos mais extremos.

“A escova elétrica é indicada para pacientes que apresentam coordenação motora reduzida, como pessoas com mal deParkinson ou pacientes idosos sem firmeza nas mãos, por exemplo. A padronização nos movimentos é outro diferencial do modelo elétrico. Alguns aparelhos são capazes de realizar oscilações e rotações automaticamente”, explicou.

As duas especialistas destacaram queo principal fator para garantir uma higiene perfeita não é a escova em si, mas a forma de escovar os dentes. Lembraram que o segredo não está no uso da força, mas o jeito correto de usá-las.

“Não é a força que determina a limpeza. O movimento tem que ser da varredura da gengiva para o dente para não agredir e gerar traumas e inflamações gengivais e, na região dos molares, onde acontece a mordida, o movimento é de vai e vem. Escovar a língua e passar o fio dental são imprescindíveis. Caso necessário, use enxaguante bucal para fazer acabamento”, destacou Catarina.


 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados