search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

“Era para tomar surra”, diz pai de traficante

“Era para tomar surra”, diz pai de traficante


Marca que o cano da arma deixou no pai do acusado, após agressão. (Foto: Taynara Nascimento)
Marca que o cano da arma deixou no pai do acusado, após agressão. (Foto: Taynara Nascimento)

Um carpinteiro, de 46 anos, foi espancado e expulso de casa pelo próprio filho e outros cinco homens, no início da tarde dessa sexta-feira (13). Segundo ele, os acusados são traficantes de drogas e atuam em Barramares, Vila Velha.

“Era para meu filho tomar uma surra! Amarraram meus pés e minhas mãos com um fio, taparam minha boca com um pano, chutaram minha barriga, gritaram, me ameaçaram e meu filho apontou uma arma para a minha cabeça e me deu uma coronhada”, contou a vítima, na Delegacia de Vila Velha.

O carpinteiro, que pediu para não ser identificado, disse que mora em Barramares há 15 anos, mas, desde maio deste ano, trabalha em Búzios, no Rio de Janeiro.

“A cada 30 dias, eu retorno para casa. Faz um tempo que meu filho começou a mexer com coisa errada. Desta vez, eu vim e não voltei mais ao trabalho.”

A vítima chegou ao Estado no último dia 28 de novembro e ficaria apenas dois dias, mas, devido à situação que encontrou em sua casa, não voltou mais ao Rio.

“O meu filho está mexendo com tráfico de drogas dentro da minha casa. É o tipo de coisa que não combina comigo. Como eu volto a trabalhar com a minha mulher chorando? Que tipo de ser humano eu seria?”

Após ser expulso da própria casa, o carpinteiro ainda disse que corre o risco de ser demitido por justa causa. Isso porque ele teve o celular roubado pelos criminosos e não consegue informar à empresa que não vai retornar ao trabalho.

Há pelo menos 30 dias, o grupo frequenta a casa do carpinteiro para usar e vender drogas. Nessa sexta, quando a vítima tentou expressar sua opinião, sofreu as agressões e as ameaças.

De acordo com os policiais militares que atenderam a ocorrência, após ser expulso de casa, o carpinteiro se dirigiu à delegacia e registrou uma denúncia. Em seguida, uma equipe se dirigiu à casa e encontrou duas armas, crack, maconha e radiocomunicadores.

A polícia também localizou dois homens na casa, um adolescente de 17 anos e Lucas Marques Souza, de 20 anos. Os dois foram presos em flagrante e encaminhados à Delegacia de Vila Velha.

Lucas foi autuado por tráfico de drogas e associação ao tráfico e encaminhado ao presídio na manhã deste sábado (14). Já o adolescente, responderá por ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados