Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Entupimento do ducto salivar
Doutor João Responde

Entupimento do ducto salivar

Pedras podem surgir na vesícula, no trato urinário e nas glândulas salivares. A sialolitíase ou cálculo salivar representa a obstrução do sistema excretor de uma glândula salivar por calcificações resultantes da estagnação da saliva.

Podem variar em tamanho entre um grão de arroz, até um caroço de azeitona, raramente ultrapassando um centímetro.

Geralmente são de formato arredondado, oval ou alongado. Ocorrem principalmente nos três pares de glândulas salivares principais: parótidas, submandibulares e sublinguais, mas também podem surgir nas chamadas glândulas salivares menores, distribuídas por toda a cavidade oral.

As glândulas salivares secretam saliva, cuja produção diária é em torno de 1.500 ml. Os principais componentes dessa substância viscosa são proteínas e sais minerais, com funções lubrificante, digestiva e antibacteriana. Quando a viscosidade e a concentração de cálcio na secreção salivar aumentam, costumam surgir os cálculos salivares.

Restos alimentares e bactérias presentes na cavidade bucal podem migrar para o ducto salivar e favorecer a obstrução.

Assim, a deposição de sais minerais ao redor de acúmulos de muco, bactérias e células epiteliais descamadas no interior das glândulas fazem com que a massa mineralizada aumente de volume com o passar do tempo.

A glândula submandibular é geralmente a mais afetada, pois possui ducto longo e sinuoso, com calibre menor que o ducto da glândula parótida, por exemplo. Por este motivo, a ação da força da gravidade favorece a formação dos cálculos durante o trajeto angulado e tortuoso da saliva.

A sialolitíase ocorre devido ao entupimento dos ductos das glândulas salivares, que é provocado por pedras que podem formar-se devido à cristalização de substâncias da saliva, como o fosfato de cálcio e o carbonato de cálcio, fazendo com que a saliva fique retida nas glândulas.

Não se sabe ao certo o que provoca a formação dessas pedras, mas pensa-se que é devido a determinados medicamentos, como anti-hipertensivos, anti-histamínicos ou anticolinérgicos, que reduzem a quantidade de saliva produzida nas glândulas, ou desidratação que torna a saliva mais concentrada, ou mesmo por se ter uma alimentação insuficiente, o que leva a uma redução da produção de saliva.

Além disso, pacientes com gota têm mais probabilidade de sofrer de sialolitíase, devido à formação de pedras pela cristalização do ácido úrico.

Os sintomas provocados pela sialolitíase são: dor no rosto, boca e pescoço que podem piorar antes ou durante as refeições, quando aumenta a produção de saliva pelas glândulas salivares.

Esta saliva fica bloqueada, causando inchaço e dificuldade para engolir.

Além disso, a cavidade oral torna-se seca, e podem também surgir infecções bacterianas, originando sintomas como febre, halitose e vermelhidão local.

A sialolitíase é diagnosticada através de avaliação clínica e de exames complementares, como tomografia computadorizada, ultrassonografia e sialografia.

Quando a pedra é pequena, o tratamento pode ser realizado em casa, bebendo muita água, de forma a estimular a produção de saliva e forçar a pedra a sair do ducto.

Além disso, pode-se aplicar calor e massagear gentilmente a região afetada.

Antibióticos devem ser prescritos quando surgem infecções geradas pela saliva estagnada.

Em casos mais graves pode ser necessário recorrer à cirurgia para remover o cálculo. Ondas de choque também são utilizadas para fragmentar as pedras em pedaços menores, de forma a facilitar a sua passagem através dos ductos.

Lágrimas, suor, sangue e saliva. Esses fluidos secam a dor, molham a vontade, aquecem a esperança e lubrificam o desejo.
 


últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

A importante cera do ouvido

“Fazer cera” significa demorar de forma proposital para realizar alguma coisa que já poderia ter sido feita. Talvez por isso, a palavra “sincera” significa “sem cera”. Todavia, em se tratando do …


Exclusivo
Doutor João Responde

Rachaduras nos pés

A saúde dos pés implica condição fundamental para o movimento e o equilíbrio do corpo humano. Os pés, além de manter o corpo em posição bípede, peculiaridade sobre a qual o homem desenvolve sua …


Exclusivo
Doutor João Responde

Dê um tempo para um osso quebrado

“Em quanto tempo minha fratura estará consolidada?” Certamente esta é uma pergunta muito comum na ortopedia, mas que não pode ser respondida de uma única maneira. Fraturas em crianças têm …


Exclusivo
Doutor João Responde

Causas de inchaço nas pernas

Quando falamos de “edema”, a primeira coisa que devemos levar em conta é que essa inchação não se trata de diagnóstico, mas de um sinal, uma alteração fisiológica que implica a presença de fluidos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Importância da dor para a preservação da vida humana

Saúde e doença saem de um tronco único, visto que têm uma só e mesma base: a dor de crescer. Dor é uma experiência sensorial desagradável associada com lesão tecidual real ou potencial, refletindo a …


Exclusivo
Doutor João Responde

Doenças exantemáticas

Dezembro de 1978. Após frutificante período de faculdade, eu terminava o curso de Medicina. Durante as festividades de formatura, amanheci febril e com o corpo todo pintado de vermelho. Como …


Exclusivo
Doutor João Responde

Herpes-zóster, esse filho da catapora

Varicela é uma virose que afeta a criança e o adolescente, cujo nome foi criado para assustá-los na hora do médico informar que se trata da conhecida catapora. No primeiro dia de infecção, o vírus se …


Exclusivo
Doutor João Responde

Envelhecer é um privilégio

Velho não é sinônimo de imprestável. Ao contrário, alcançar os últimos degraus da idade pode trazer consigo um grande acúmulo de sabedoria. O que seria do mundo presente se não houvesse as lembranças …


Exclusivo
Doutor João Responde

Boqueira, essa incômoda feridinha

Queilite angular, chamada popularmente de boqueira, é um pequeno machucado doloroso que ocorre no canto da boca. Trata-se de uma dermatose comum, caracterizada por fissura e inflamação no ângulo dos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Arroto: um sintoma mal-educado?

Para os árabes, arrotar depois da refeição é sinal de que o convidado apreciou o prato. Em nosso País, isso caracteriza falta de educação. Para o corpo, eructar é a maneira que o estômago encontra …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados