search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Em vídeo, Pastor Felipe fala sobre acusações de abuso sexual

Notícias

Notícias

Em vídeo, Pastor Felipe fala sobre acusações de abuso sexual


 

O pastor Felipe Garcia Heiderich, 35 anos, publicou um vídeo no Youtube nesta quarta-feira, 13, em que fala sobre as acusações que o levaram a prisão por cinco dias. O pastor foi acusado pela mulher, a bispa Bianca Toledo, de ser homossexual e ter abusado do enteado de 5 anos.

Felipe fala que passou pelos piores dias de sua vida e contou que a mulher saiu de casa com o filho, e logo após, as acusações começaram. Ele também explica que não tentou cometer suicídio, mas que tomou remédio para dormir, pois “queria apenas dormir”, “sumir”.

“Eu precisava me recuperar um pouco. Eu sempre achei que todo mundo era inocente até que se provasse o contrário. Mas, o que eu vivi nesses últimos dias, semanas, é que todos são culpados até que se prove o contrário”, disse. “Até dia 12, eu estava em família, feliz, ministrando na igreja, com uma criança que eu amei, que eu mais amei nessa vida, que eu ajudei a criar com a minha esposa. No dia 14, eu sou comunicado por ela de que ela tinha descoberto que eu era homossexual e pedófilo. Ela pegou, saiu de casa com meu filho e ali começaram os piores dias da minha vida".

O pastor pede perdão  à “igreja de Cristo” pelo ocorrido nos últimos dias. "Eu quero pedir perdão à Igreja de Deus porque, talvez, muitos na fé que me acompanham e acompanham nosso ministério tenham sido enfraquecidos. Mas entenda, me desculpa. Essa nunca foi a minha intenção, mas eu não soube lidar... Eu só queria sumir. Deus não teve a ver comigo", fala o pastor que se diz ser uma "vergonha para o Evangelho"

Ele também contou que antes de ser preso foi internado à força em uma clínica psiquiátrica por Bianca, sendo retirado pela mãe. Ele ainda afirmou que a mulher pediu o divórcio, mas ele se recusou a assinar, dizendo que precisava de “tempo para orar”.

O pastor foi solto na madrugada de domingo. A determinação de liberdade pela Justiça do Rio quase não foi cumprida por falta de tornozeleiras, porém, Felipe deixou a penitenciária sem o dispositivo.

 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados