Álvaro Dias

Álvaro Dias

Podemos
Cabo Daciolo

Cabo Daciolo

Patriota
Ciro Gomes

Ciro Gomes

PDT
Geraldo Alckmin

Geraldo Alckmin

PSDB
Guilherme Boulos

Guilherme Boulos

PSOL
Henrique Meirelles

Henrique Meirelles

MDB
Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro

PSL
João Amoêdo

João Amoêdo

Novo
João Goulart Filho

João G. Filho

PPL
José Maria Eymael

J. Maria Eymael

PSDC
Luis Inácio Lula da Silva

L. Inácio Lula

PT
Marina Silva

Marina Silva

Rede
Vera Lúcia

Vera Lúcia

PSTU

4% das intenções de voto

Última pesquisa Datafolha

Eleições 2018

Em evento de campanha, Dilma erra nome de ex-BBB candidata três vezes


Dilma Rousseff, em ato de campanha em Belo Horizonte (Foto: Divulgação / Facebook)
Dilma Rousseff, em ato de campanha em Belo Horizonte (Foto: Divulgação / Facebook)
Em um ato de campanha com mulheres, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que é candidata ao Senado em Minas Gerais, errou três vezes o nome da ex-BBB Mara Telles, candidata a deputada estadual pelo PCdoB.

Na noite de segunda-feira (10), Dilma discursou para mulheres em um clube de Belo Horizonte e fez questão que estivessem no palco todas as candidatas a deputada estadual e federal da coligação PT-PCdoB.

A petista resolveu anunciar o nome de todas as candidatas, mas teve dificuldade em acertar o nome de Mara, que participou da última edição do Big Brother Brasil. Militante de esquerda, Mara é cientista política e professora da Universidade Federal de Minas Gerais.

Mara falou seu nome a Dilma, que anunciou no microfone: "a candidata do PCdoB, Mara Celi".

Antes que pudesse perceber o erro, a ex-presidente emendou um discurso sobre o PCdoB, que tem Jô Morais, também presente no evento, como candidata a vice-governadora em Minas.

Depois, se voltou novamente a ex-BBB. "No Brasil, nós temos grandes militantes mulheres do PCdoB: Jô Morais e a nossa querida...", começou Dilma. Mara disse no microfone: "Mara Telles". "Mara Celes", repetiu a ex-presidente.

A reação da plateia veio em seguida: "Telles", já em meio a risadas no palco e certo constrangimento da ex-BBB. Dilma, então, repete o nome errado pela terceira vez e pausadamente: "Mara Celi".

Diante de nova resposta da plateia, que grita "Telles", Dilma cai na gargalhada, assim como Mara e as demais mulheres no palco. "Tem dó. Ela vai ter mais propaganda. Ela chama Mara Telles. Ma-ra Te-lles", acerta a ex- presidente para comemoração geral do público.

Apresentando cada uma das candidatas, Dilma também anunciou a candidata a deputada federal Cristina Corrêa (PT), que é irmã do deputado federal Miguel Corrêa (PT), candidato ao Senado cujas empresas contrataram influenciadores para fazer propaganda de petistas em redes sociais.

Depois do escândalo, Corrêa não tem participado dos eventos de campanha do PT. Dilma, inclusive, é uma das vozes do partido que se opõem ao deputado e são contrárias a sua candidatura. Mas a ex-presidente chegou a dar a mão a Cristina, erguendo o braço no alto.

Dilma, no entanto, ainda não teve sua candidatura deferida pela Justiça Eleitoral.

PAPEL DO VALDECI

A confusão com Mara Telles não é a primeira gafe de Dilma na campanha. Um áudio em que Dilma interrompe uma entrevista a um repórter da Rádio Torre, de Janaúba (MG), para pedir um papel com informações a seu assessor circulou na internet no fim de semana.

Segundo a assessoria de imprensa de Dilma, a entrevista não era ao vivo e foi ao ar dois dias depois, sem o trecho em que a petista pede o papel. O repórter da rádio também esclareceu que a interrupção não foi veiculada.

"Olha, vocês podem esperar aquilo, só um pouquinho", interrompe Dilma ao ser questionada pelo repórter sobre as propostas dela para o norte de Minas.

"Ô, Eleonora, me dá o papel. Tá com o Valdeci. Valdeci, o papel, Valdeci", chama a ex-presidente. Em seguida, dá uma bronca no assessor ausente: "Não sei o que você está fazendo lá fora".