Entretenimento

Famosos

Eduardo Costa grava disco gospel


“Quero  fazer um projeto gospel porque me identifico. Sou sedento por conhecimento e a Bíblia é uma enciclopédia da vida", Eduardo Costa (Foto: Divulgação/Ramon Machado)
“Quero fazer um projeto gospel porque me identifico. Sou sedento por conhecimento e a Bíblia é uma enciclopédia da vida", Eduardo Costa (Foto: Divulgação/Ramon Machado)
Ele tem fama de conquistador. Quando lança o “olhar de febre alta”, ninguém segura! E quando exibe os músculos em camisas apertadas? A mulherada pira! Romântico de carteirinha e “sincerão” de coração, o mineiro Eduardo Costa, 38 anos, revela, em entrevista ao AT2, seu lado espiritual.

“Quero fazer um projeto gospel porque me identifico. Sou sedento por conhecimento e a Bíblia é uma enciclopédia da vida. Se souber decifrar suas entrelinhas, verá que tudo que foi escrito há milhares de anos ainda é muito atual. E foi tudo isso que me levou a querer gravar um CD gospel, mas jamais deixaria o sertanejo. É minha raiz”, afirma.

Polêmica
E o noivo da dançarina Victória Villarim, 27, também falou sobre erros e perdão. Recentemente, ele se envolveu em uma polêmica com a apresentadora e modelo Fernanda Lima ao divergir sobre política. Ele chegou a chamá-la de “imbecil” em seu perfil no Instagram no mês passado. Mas voltou atrás, pedindo desculpas por ter exagerado.

No programa “Conversa com Bial”, ele afirmou em um vídeo: “A mesma coragem que eu tenho para falar e expor as minhas opiniões em relação a qualquer tipo de assunto, eu quero ter essa coragem de vir aqui no seu programa e pedir desculpas pra Fernanda Lima, pra família da Fernanda Lima, para o marido dela, para os filhos”.

E frisou para o AT2: “Eu prezo por assumir erros e saber perdoar. Para ser sincero, todo e qualquer ser humano é passível de erro. Sabe aquele velho ditado: 'Não faça para os outros o que você não gostaria que fizessem para você'? Então, isso vale para nossas atitudes também”, diz o cantor da cidade de Abre Campo, que já foi pedreiro, sorveteiro e boiadeiro.

“Falsidade é um dos maiores problemas da humanidade” - Eduardo Costa cantor e compositor

AT2: Além de gravar um CD gospel, você também planeja um show mais intimista. Como vai ser? E o que o público tem achado?
Eduardo Costa: Gosto demais! Sou cabloco que gosta de voz e violão. Recentemente, fiz um trabalho despretensioso chamado “Na Fazenda”, que tem justamente essa pegada. Acho muito importante variar as formas de se apresentar. E o público gosta de mudanças. Até para nós, cantores, é importante mudar.

AT2: “Olha Ela Aí” está entre suas apostas musicais. A canção fala de um amor desconstruído que acaba sendo restaurado. Você acredita em dar uma “segunda chance” ao amor?
Eduardo Costa: 
Claro! Fiz isso na prática. Hoje reatei um romance que havia sido interrompido. Ficamos uns dois meses separados e descobrimos que um fazia muita falta para o outro. Não vejo problemas em reatar e dar novas chances para o seu sentimento.

AT2: É um cara apaixonado e não esconde esse seu lado de ninguém. Pelas redes sociais, seus seguidores acompanham sua paixão pela dançarina Victória Villarim. Para você, amar é “gritar para todo mundo ouvir”?
 Eduardo Costa: 
E que frase! (Risos) Acho que pessoas que se escondem têm algo a esconder... (Risos) Eu não tenho o menor motivo para esconder meus sentimentos. Tenho certeza de que os fãs que nos acompanham querem me ver feliz. Por que não externar esta felicidade?

AT2: Ao longo da sua vida, sempre provou ser um cara focado no que quer. De pedreiro virou ídolo sertanejo. Considera-se uma pessoa inquieta?
Eduardo Costa: Simplesmente, acho que tudo tem o seu momento. Sou um cara inquieto, gosto de deixar minha vida sempre em movimento.

AT2: Inquieto e, como diz, “sincerão”. Espera das pessoas a mesma sinceridade?
Eduardo Costa: Com certeza. A falsidade é um dos maiores problemas da humanidade. As pessoas não falam o que pensam, preferem falar o que convém. E, quando identifico falsidade, me afasto!

AT2: Também não esconde sua vaidade. Conta: você se acha gato?
Eduardo Costa: (Risos) Tento melhorar e me cuidar. Para daí a ser gato... (Risos) Nesse caso, minhas mães responderiam melhor. Digo duas, porque tenho uma mãe biológica e uma de criação. Amo e convivo com as duas!

O cantor e a noiva, Victória Villarim (Foto: Acervo Pessoal/Instagram/Eduardo Costa/@eduardocosta)
O cantor e a noiva, Victória Villarim (Foto: Acervo Pessoal/Instagram/Eduardo Costa/@eduardocosta)
Evangélico
“Alguém vai me perguntar: 'você tá virando crente, ou se converteu?' Nasci na Igreja Assembleia de Deus, e hoje frequento a Igreja Batista Getsêmani do Pastor Jorge Linhares em BH. Não falo muito disso, por que levo uma vida normal, sem frescuras, vocês sabem, aliás, todo mundo sabe como sou. 'E você canta músicas do mundo?' Canto, e daí? O advogado não escolhe o cliente, defende o ladrão, estuprador assassino, enfim, o médico não escolhe o paciente e por aí vai.

Existe hora pra tudo e, quando saio pra trabalhar, eu canto, e canto música sertaneja. Quando vou pregar pra alguém, faço isso em particular, entende”, postou o músico Eduardo Costa em seu perfil do Instagram.

Casamento
“O casamento sairá! Mas ainda não temos nada definido. Havíamos pensado no final deste ano, mas, por conta dos compromissos, adiamos. Eu quero muito ter minha família”, disse, ao AT2, o noivo sertanejo da dançarina Victória Villarim, de 27 anos.