É preciso atenção com as ínguas

Íngua é o aumento dos gânglios linfáticos, aparecendo como consequência de alguma inflamação na região acometida, podendo ou não vir acompanhada de dor. Quando expostos a bactérias ou vírus, a infecção é denominada linfadenite. Os linfonodos, também chamados glândulas linfáticas, desempenham um papel vital na capacidade do corpo para combater infecções. Eles funcionam como filtros, capturando germes, antes que estes possam infectar outras partes do organismo.

O sistema linfático é uma rede de órgãos, vasos e linfonodos, situados em todo o corpo. Nódulos linfáticos inchados sinalizam que algo está errado em algum local do organismo. Gânglios rígidos, fixos e com rápido crescimento, apontam para um possível tumor. Os linfonodos apresentam-se em grupos, e cada um deles drena uma área específica do corpo. O local dos gânglios linfáticos inchados pode ajudar a identificar a causa subjacente.

Linfócitos fazem parte do sistema imune e agem capturando substâncias ou microrganismos, atacando e destruindo germes que são transportados pelo líquido linfático. Inflamações, infecções, doenças autoimunes e cânceres costumam vir acompanhados por adenopatias. Qualquer tipo de inflamação pode causar esse carocinho, pois os gânglios funcionam como agentes contra possíveis ameaças ao corpo.

É comum que surjam ínguas devido a irritações na pele pelo uso de substâncias químicas, como desodorante, ou por algum ferimento que acontece após uma depilação, foliculite, cabelo encravado ou lesões, que ocorrem em vários locais do corpo.

Inflamações que surgem na cavidade bucal ou nas vias aéreas, como rinite alérgica, faringite, gengivite ou inflamação de algum dente, por exemplo, também são importantes causas de linfonodos aumentados.

Qualquer tipo de infecção provoca íngua, e algumas das mais comuns são os resfriados, as otites, sinusites, faringites ou qualquer tipo de virose, como dengue ou rubéola, por exemplo, que geram gânglios no pescoço, nuca, mandíbula ou atrás da orelha.

Pneumonia e bronquite podem provocar gânglios nas axilas. Infecções abdominais como gastroenterites, genitais como HPV, sífilis e ferimentos nos membros inferiores causam gânglios na virilha.

Enfermidades que interferem na imunidade também podem produzir aumentos dos linfonodos, como lúpus eritematoso, artrite, vasculite e doença inflamatória intestinal.
O câncer é uma causa rara de enfartamento ganglionar, podendo surgir em qualquer lugar do corpo, não desaparecendo e não parando de crescer. Qualquer tipo de tumor pode causar ínguas, sendo alguns mais característicos, como os linfomas e cânceres de mama e pulmão.

O aparecimento de um gânglio palpável na virilha, pescoço ou axila, é preocupante, podendo indicar doenças mais sérias, como câncer ou tuberculose ganglionar, por exemplo. Eles são localizados nos braços, ou ao redor da clavícula, espalhado por vários locais do corpo, acompanhado de febre, suor noturno, perda de peso e mal-estar.

Nestes casos, deve-se procurar auxílio médico para que sejam realizados exames gerais, pesquisando infecções ou inflamações pelo corpo. Quando a dúvida persiste, é imperioso realizar biópsia do linfonodo, para demonstrar se ele tem características benignas ou malignas. Além da intervenção médica, recomenda-se repouso e hidratação.

O tratamento pode variar, dependendo da causa e da região da adenopatia, embora o quadro possa se resolver de forma natural. Não convém relaxar com a saúde. O desgaste do sistema imunológico diante da doença incentiva nosso anjo da guarda a solicitar férias.


últimas dessa coluna


Ginecomastia na adolescência

O crescimento das mamas em homens pode criar constrangimentos de cunho estético.Anormalidade benigna, passível de correção, a ginecomastia é caracterizada por um excesso de tegumento, gordura e …


O sentido do olfato

Ao chegar, o cheiro tempera o ar. Quando parte, ele deixa lembranças – boas ou más. Um trivial aspirar pode despertar fome, provocar atração ou repulsa e resgatar cenas do passado. Quase tudo tem …


Surdez pode causar isolamento

A perda da audição causa um pesado infortúnio. Ela representa a ausência de um estímulo vital, o som da voz, que veicula a linguagem, agita os pensamentos e nos mantém conectados aos outros. A …


O medo de ter câncer

Carcinofobia – ou medo de câncer – é um temor que aflige grande quantidade de pessoas. Na maioria dos casos, esse medo é racional. Mas em pessoas com preocupação extrema, a condição pode gerar pânico …


Meningite, uma doença grave

Em 1977, apesar de ainda estar cursando o quinto ano de Medicina, fui chamado para consultar um adolescente que apresentava dor de cabeça e febre. Ao examina-lo percebi que se tratava de uma infecção …


Gripe intestinal e seus sintomas

Conhecida também como virose digestiva, a gripe intestinal provoca um quadro clínico bastante incômodo, embora desapareça, sem muitas complicações, depois de alguns dias. Esse tipo de gastroente…


Entupimento do ducto salivar

Pedras podem surgir na vesícula, no trato urinário e nas glândulas salivares. A sialolitíase ou cálculo salivar representa a obstrução do sistema excretor de uma glândula salivar por calcificações …


Nossas vigilantes e aliadas amígdalas

Tonsilas ou amígdalas são órgãos que auxiliam na fabricação de anticorpos para combater bactérias agindo, assim, como grandes aliadas do sistema imunológico. Localizadas na encruzilhada entre a …


Trememos por várias razões

“Quando a vela chega ao fim, a chama começa a tremer, com medo da escuridão”. O tremor resulta de várias situações. Sua principal causa é o frio, condição que faz com que os músculos se contraiam …


Açúcar vicia o cérebro

A glicose é um componente essencial à vida, especificamente para o correto desenvolvimento das funções cerebrais. Entretanto, não é preciso ingerir açúcar e nem alimentos doces para que o organismo …