Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

É direito de alunos terem acesso às informações de seus cursos
Tribuna Livre

É direito de alunos terem acesso às informações de seus cursos

 (Foto: Divulgação / Tribuna Livre)
(Foto: Divulgação / Tribuna Livre)
Há quase quatro anos, A Tribuna publicou neste mesmo espaço um artigo em que eu falava sobre o Exame de Ordem e o direito à informação. Citei o Projeto de Lei 214/2015, proposto pelo então deputado Padre Honório (PT), que obrigaria as Instituições de Ensino Superior capixabas a divulgarem o percentual de aprovação de seus egressos nos exames de admissão às ordens de conselhos profissionais.

Quanto ao Exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), por exemplo, cada faculdade deveria, se aprovada a proposta, apresentar em sua publicidade ou site, de forma clara, o percentual de aprovados e reprovados da instituição a cada prova realizada.

O projeto foi arquivado em 2017. Isso demonstra que o Brasil, de fato e de direito, não avança no pleno acesso à informação para alunos e seus responsáveis financeiros — sim, um curso superior envolve decisões financeiras — quanto a situações que possam influenciar na escolha de uma faculdade.

Quero retomar a questão, fazendo novamente a comparação com os Estados Unidos. A plena informação não é um exagero, não viola a liberdade de empresa e muito menos a “autonomia acadêmica”.

Nos EUA, cada faculdade de Direito deve obediência à Standard 509, criada pela American Bar Association (equivalente à nossa OAB).

A Standard 509 obriga a disponibilização de informações de forma bem mais rigorosa. É preciso informar se a faculdade é pública ou privada, se o regime é por semestre ou anual, valores de mensalidades ou anuidades, média de custo de vida anual na cidade-sede da instituição, percentual de professores com dedicação exclusiva e horistas, com suas respectivas titulações, existência de programas de pós-graduação e de bolsas de estudo, bem como seus critérios, e até número de transferências de alunos da faculdade para outras, pois isso pode ser sinal de evasão por má qualidade, por exemplo.

E o mais importante para o que estamos abordando aqui: é obrigatória a divulgação do número de alunos inscritos no Bar Exam (equivalente ao nosso exame da OAB), o número de aprovados e o percentual de aprovação em relação ao número de inscritos.

Não vamos ingressar na celeuma de saber se o percentual de aprovação é ou não uma informação de “interesse acadêmico”. E por uma razão simples. A informação não precisa ser “acadêmica” para ser de pleno interesse para efeito de seu livre acesso aos alunos.

É direito do consumidor de serviços educacionais, desde a fase pré-contratual (opção de se matricular ou não) até o desenvolvimento do contrato (fazer a matrícula ou até mesmo pedir transferência), saber de toda informação relevante para sua escolha.

Não se pode dizer que tal informação não é de interesse do aluno e seus responsáveis financeiros.

É inegável que se trata de um critério que auxilia nas decisões conscientes do consumidor. Por isso merece a proteção do direito de acesso à plena informação.

Fica, então, a esperança de o assunto voltar à discussão dos nossos deputados na Assembleia Legislativa, em forma de Projeto de Lei.

Com a divulgação do percentual de aprovação de forma clara, nos meios de publicidade de cada instituição, os alunos terão informação que permitirá a eles saber, de antemão, se não estão aderindo àquilo que o ministro Marco Aurélio Mello declarou no Recurso Extraordinário 603583: “Vende-se o sonho; entrega-se o pesadelo.”.

Luiz Henrique Antunes Alochio é doutor em Direito


últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

A pasta para dentes e a propaganda abusiva

No Ocidente, os egípcios e gregos foram os primeiros a compor uma mistura para limpar os dentes. A fórmula era bastante variada (cinzas, casca de ovo, pedra-pomes, ervas, carvão, hortelã...). …


Exclusivo
Tribuna Livre

A música romântica e a visão de mundo

Em 1995 escrevi algo sobre a as diferenças entre o romantismo pós-wagneriano e o estilo francês (impressionista, pós-impressionista, de Stravinsky, de Satie, etc). Hoje, retomo ao tema, estando …


Exclusivo
Tribuna Livre

Mercado de trabalho e o profissional do futuro

Com um mercado de trabalho que muda a cada dia, muitos profissionais ficam em dúvida sobre qual caminho seguir. Afinal de contas, vale a pena investir em uma profissão do futuro? Quando é o momento …


Exclusivo
Tribuna Livre

Isenção do “imposto sobre a herança” no Espírito Santo

Como defensor público titular da 2ª Defensoria de Órfãos e Sucessões de Cariacica efetuo diariamente orientações aos meus assistidos sobre as regras legais para a elaboração de inventários e …


Exclusivo
Tribuna Livre

Dragagem ainda não trouxe os resultados esperados

As obras de dragagem no Porto de Vitória foram concluídas em outubro de 2017. A tão esperada dragagem previa que o canal passaria de uma profundidade de 11,7 metros para 14 metros e de 11,7 metros …


Exclusivo
Tribuna Livre

A intolerância do preconceito

Mais uma vez, ficamos chocados com ondas de ataques simultâneos às pessoas inocentes, morrendo, sem motivo aparente, senão à cor que mais uma vez se manifesta diante do racismo radical, abalando a …


Exclusivo
Tribuna Livre

Competindo com eficiência

O Espírito Santo é o maior produtor mundial de pelotas de minério de ferro e o terceiro maior produtor de aço do Brasil, sendo que, juntos, os dois setores representam mais de 20% do PIB estadual, …


Exclusivo
Tribuna Livre

A polêmica “PL do saneamento”

Desde a edição da Medida Provisória (MP) 868 no ano passado, a necessidade de se estabelecer um novo Marco Regulatório sobre Saneamento Básico no País está em voga. É que na última década, os …


Exclusivo
Tribuna Livre

Tráfico de pessoas: um perigo que ainda ronda entre nós

Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) consideram haver cerca de 2,5 milhões de vítimas de tráfico de seres humanos. Esse é um assunto de grande relevância mundial, pois criminosos …


Exclusivo
Tribuna Livre

Qual é o lugar do esporte no Brasil?

O esporte é um ótimo indicador social. Tenho acompanhado o Pan de Lima, e a cada vez que um brasileiro ou uma brasileira sobe ao pódio me encho de alegria, pois sei que competir em alto nível …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados