search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Dupla identidade
Painel da Folha de São Paulo

Dupla identidade

O dia de ontem foi considerado por políticos o exemplo perfeito do desgoverno que há em Brasília. Jair Bolsonaro acenou a governadores para, depois, atacá-los. Falou mal de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e, em seguida, voltou a namorá-lo.

Teve tempo de isolar ainda mais seu ministro da Saúde e dizer que vai, de novo, atropelar seu Posto Ipiranga. Por fim, veio à tona o que disse na reunião de 22 de abril: proteção à sua família e amigos e ouvir conversa atrás da porta, sobre informações de inteligência.

Enigma
Outro sinal de descoordenação, ontem, foi a edição da Medida Provisória 966. Para opositores, foi uma demonstração de que a preocupação do Presidente é com questões pessoais. Enquanto vem cobrando da Polícia Fedeal medidas contra desvios durante a pandemia do novo coronavírus, edita MP que, na prática, dá “salvo-conduto” a agentes públicos.

Try Again
Na reunião com a Fiesp, Bolsonaro só acertou na terceira tentativa o termo “lockdown” quando para criticar o governador João Doria (PSDB-SP). Na primeira, saiu um “locaute”, na segunda, um “blecaute”.

Será?
Governadores continuam sem fé em qualquer tipo de sinal de Bolsonaro sobre aproximação. “Seria muito bom que o governo federal chamasse para uma conversa sincera, mas acho que, se ele chamar, será para fazer um novo enfrentamento”, diz Renato Casagrande (PSB-ES).

Qual deles
“Enquanto o Presidente não mudar a postura de desorganização, não dá. Ele precisa deixar de ter duas caras. Uma cara fala em diálogo, e a outra fala em jogar pesado contra governadores”, afirma Flávio Dino (PCdoB-MA).

Tamo junto
Um dos motores para Maia ter aceitado o convite para visitar Bolsonaro é a pressão que ele encontra dentro da própria Câmara, de deputados desejosos em aderir às fileiras do governo e receber, em troca, cargos e emendas. Segundo líderes do Centrão, membros do PSDB, MDB e do Podemos entraram nas negociações com o Planalto.

Libera
A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e outros 16 nomes da oposição, como Humberto Costa (PT-PE) e o Marcelo Freixo (Psol-RJ), assinaram manifesto capitaneado pelo democrata Bernie Sanders com centenas de parlamentares de todo o mundo pedindo que o Banco Mundial e o FMI perdoem as dívidas de países pobres durante a pandemia.

Sombra
O ex-presidente da Faetec (Fundação de Apoio à Escola Técnica) do Rio de Janeiro, Carlos Marinho, afirmou em depoimento à Polícia Federal que o empresário Mário Peixoto, preso ontem na Operação Favorito, tem “forte influência” sobre o governador Wilson Witzel (PSC).

Negócios
Marinho foi exonerado em março de 2019 por, segundo disse à PF, tentar regularizar a contratação de empresas de terceirização de mão de obra, entre elas a Atrio Rio, da família de Peixoto. Após sua saída, a Atrio Rio firmou dois contratos emergenciais, renovados por ao menos nove meses, que somaram mais de R$ 60 milhões.

Sigilo
A reunião feita por Bolsonaro com o ex-chefe da Polícia Federal do Rio Carlos Henrique Oliveira, antes de ele assumir a superintendência do estado no ano passado, não apareceu na agenda do Presidente. Como mostrou o Painel, a existência da conversa, fora do padrão, é mais um elemento que revela a excessiva preocupação de Bolsonaro.

Outra vez
A Polícia Federal fez ontem uma apresentação sobre o relatório do inquérito da facada de Adélio Bispo em Bolsonaro ao novo ministro da Justiça, André Mendonça. O caso é um dos principais conflitos entre PF e o Presidente, que rejeita qualquer conclusão que não seja a que ele quer, de que achem um mandante. A investigação tem mais de 1.900 páginas.

Carapuça
Após escrever nas redes sociais sobre o que chamou de “imbecil convicto”, o que errou tudo o que previu sobre a pandemia e continua afirmando estar certo, o deputado Alceu Moreira (MDB-RS) recebeu longa carta do colega de partido, Osmar Terra, que o acusou de estupidez por publicar uma “agressão gratuita”.

Engano
Moreira afirma ao Painel, no entanto, que não tinha Terra como alvo. Ele diz que sentará com o também deputado para aparar as arestas.

Tiroteio
“Gritar para simpatizantes é fácil, mas trabalhar de verdade requer muito mais esforço.”
De Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional do governo João Doria (PSDB-SP), sobre as ações de Jair Bolsonaro na pandemia do coronavírus.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Mesmo lado

Líderes e presidentes de partidos da centro-direita dizem, nos bastidores, ser um excesso o pedido de apreensão do celular de Jair Bolsonaro no inquérito que apura as denúncias de Sergio Moro. …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Sinais

A suspeita de vazamentos de inquéritos sigilosos da Polícia Federal para o entorno do Presidente não se restringe ao caso de Flávio Bolsonaro. Relatório da investigação de candidaturas de laranjas em …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Corrente

A disseminação reiterada de informações falsas, muitas delas com ataques a autoridades, e as ameaças do presidente da República de desdenhar de ordens judiciais fizeram ministros do Supremo se unir …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Trajetória

Alvo da Polícia Federal, a primeira-dama do Rio, Helena Witzel, tem parca experiência como advogada. Um contrato de R$ 540 mil do escritório dela com uma empresa investigada na Lava a Jato do Rio é …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Sinuca

Pivô da crise entre Sergio Moro e Jair Bolsonaro, a Polícia Federal se encontra em uma situação delicada. Com a responsabilidade de apurar as acusações do ex-ministro da Justiça, a PF se vê em risco …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Dupla dinâmica

Os ataques de Jair Bolsonaro ao STF têm na mira principalmente dois ministros, Alexandre de Moraes e Celso de Mello, que o Presidente elegeu como inimigos próprios. Ontem, Bolsonaro compartilhou um …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Em série

Além de mostrar a tentativa de interferência indevida na Polícia Federal para proteger amigos e família, a reunião ministerial revelou ação semelhante de Jair Bolsonaro no Iphan, responsável por …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Inteligência

A declaração de Jair Bolsonaro, dada na sexta (22) à rádio Jovem Pan, para tentar justificar o que seria seu sistema particular de informações foi considerada um tiro no pé por advogados criminalista…


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

De onde veio

Virou mistério para integrantes do Ministério da Saúde o responsável pela nomeação de Zoser Hardman de Araújo para o cargo de assessor especial do ministro. Causou mais estranheza o fato de ele ser …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ritmo de festa

Um dos nove militares nomeados por Jair Bolsonaro para o Ministério da Saúde na terça-feira, Giovani Camarão, futuro coordenador de Finanças do Fundo Nacional de Saúde, publicou foto nas redes …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados