search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Drama na educação superior pública
Tribuna Livre

Drama na educação superior pública

A lógica perversa imposta pelo governo às universidades públicas está visível para toda a sociedade. A situação financeira dramática da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) é acompanhada com apreensão pelos capixabas.

O que se evidencia em todas as instituições federais de ensino superior do País é o total desprezo dos atuais governantes com a educação.

Nesse cenário sombrio, o governo mostra que não vê o ensino como direito de todos, como assinala a Constituição. Assim, cresce o sentimento de repulsa e indignação diante do desmonte da educação superior pública.

A tragédia na educação brasileira deixa as universidades impossibilitadas de cumprir, sequer, os contratos que asseguram o seu funcionamento, como está ocorrendo com a Ufes.

Com 20 mil estudantes de graduação e três mil de pós-graduação, a Universidade mantém cerca de cinco mil pesquisas científicas e tecnológicas em andamento, e 850 programas de extensão realizam dois milhões de atendimentos em todos os municípios capixabas.

Além de formação acadêmica qualificada, a Ufes promove cultura, produz ciência e participa da formulação de políticas públicas para a melhoria da qualidade de vida da população. Essa conquista dos capixabas e dos brasileiros, construída ao longo de 65 anos, corre riscos se o governo não mudar a sua estratégia para a educação superior.

A Ufes tem buscado reduzir os impactos da crise com planejamento, redução de custos e ações permanentes de melhoria das práticas de gestão. As atividades essenciais seguem mantidas com gerenciamento de crise. Contudo, o quadro se agrava a cada dia. Recentemente, a Universidade foi forçada a suspender cerca de 1.100 bolsas de estudantes com atividades nas áreas de ensino, pesquisa e extensão.

Um triste cenário que envolve um público cuja maioria é de famílias em vulnerabilidade socioeconômica e que terá consideráveis dificuldades para continuar a busca do sonho da formação superior e alcançar mobilidade social. Ressalte-se que o perfil acadêmico mudou com as ações inclusivas na Ufes. Hoje, mais de 50% dos estudantes matriculados são de famílias de baixa renda, e que, antes, não tinham possibilidade de acesso à Universidade.

Todas as tentativas de interlocução com o Ministério da Educação mostram-se inúteis diante de tamanha falta de diálogo, empurrando as universidades para o colapso financeiro. O governo anuncia que os contingenciamentos de recursos e os bloqueios orçamentários representam “economia” para o Estado, porque entende, lamentavelmente, que o financiamento público em educação é “custo”, e não investimento no desenvolvimento socioeconômico do País. Assim, as universidades sofrem com a redução de suas atividades, e a qualidade dos serviços que presta à população encolhe.

O orçamento para investimentos públicos no País despenca ano a ano, fato que ocorre desde 2014, com o agravante da Lei do Teto de Gastos, que limita os recursos. Nesse ritmo, as perspectivas para 2020 são ainda piores, de acordo com os planos da equipe econômica do governo que, além de não encontrar soluções para o País, torna a crise mais complexa.

Cabe à sociedade, e particularmente às universidades públicas, reafirmar a sua capacidade de resistência ao caos que o governo instala na educação. É preciso defender a universidade pública como um valor da sociedade e vetor fundamental para o desenvolvimento do Brasil e para o futuro das novas gerações.

Reinaldo Centoducatte é reitor da Ufes.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Tribuna Livre

Vida saudável é questão de organização pessoal!

O que saúde tem a ver com organização? Bom, para começar, dificilmente uma pessoa sem agenda organizada encontra tempo para a prática de exercícios físicos. Além disso, pessoas desorganizadas …


Exclusivo
Tribuna Livre

Líder tem de ter "sentimento de dono"

Sabe quem é o melhor líder? Aquele que possui o que chamamos de “sentimento de dono”. Você sabe o que isto significa na prática? É o executivo que cuida da empresa na qual trabalha como se fosse …


Exclusivo
Tribuna Livre

Arte e censura

Muito se discute atualmente sobre a censura a exposições de arte e outras formas de expressão artística. Faz-se necessária uma reflexão sobre a essência do papel da arte, já que a arte é a ruptura …


Exclusivo
Tribuna Livre

O crime compensa?

A análise sobre o crime passa por vários pontos e o tema proposto me veio à mente durante uma conversa com um policial muito experiente, aliás um policial das antigas, da época do bigode grosso e do …


Exclusivo
Tribuna Livre

Quem tem medo de robô

Em recente entrevista, o presidente da OAB Nacional, Felipe Santa Cruz, apresentou previsão de que “em cinco anos este mercado não vai conseguir absorver todo mundo”. A matéria citou, ainda, …


Exclusivo
Tribuna Livre

Acreditar é preciso

Foi em um domingo pela manhã quando folheando as páginas do jornal, senti meu coração se enchendo de tristeza com tantas manchetes de violência, atentados e agressões de todas as formas. E lendo …


Exclusivo
Tribuna Livre

A competência tem limite

A convivência entre os poderes constituídos tem se tornado cada vez mais tormentosa, havendo constante invasão de um pelo outro, normalmente no que se refere as esferas de prerrogativas de poder …


Exclusivo
Tribuna Livre

A chegada do verão e as lesões dos atletas de fim de ano

Vem chegando o verão... E, na estação mais badalada do ano, muita gente é obrigada a dar uma pausa na programação para “ficar de molho”. Isso mesmo! É comum aumentar a ocorrência de lesões nessa …


Exclusivo
Tribuna Livre

O golpe do WhatsApp e o roubo da conta no aplicativo

Os criminosos estão cada vez mais criativos acompanhando a mudança da sociedade e a evolução da tecnologia, de modo que a cada dia surgem novos golpes para tentar ludibriar os cidadãos e obter …


Exclusivo
Tribuna Livre

Insegurança suprema

Nos últimos 10 anos o STF debateu e mudou seu entendimento acerca da prisão após o julgamento em segundo grau ao menos cinco vezes. Na última quinta-feira, mudou novamente! A partir de agora, …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados