Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Dois vereadores na mira da CPI

Está prevista para a sessão de hoje a votação que pode instaurar uma CPI contra dois vereadores de São Gabriel da Palha. O presidente da Casa, Tiago dos Santos, e o vereador Wagner Lucas são suspeitos de receber propina de um produtor de eventos em troca de beneficiá-lo na festa da cidade.

O caso veio à tona após o empresário gravar um vídeo denunciando o esquema, que já é investigado pelo Ministério Público. Para ser criada, a CPI precisa do voto favorável de sete dos 13 vereadores. Mas, não é só sobre esse fato que a Câmara de São Gabriel tem ganhado notoriedade.

A Câmara está entre as que mais gastam com pagamento de diárias. Em 2018 o gasto foi de R$ 149.805 e em 2017, R$ 102.040. O presidente recebeu, em 2017 e 2018, R$ 33.193 em diárias e Wagner, R$ 26.346. São diárias correspondentes a viagens, principalmente para Vitória e Brasília, para cursos, visitas a deputados ou participação em eventos.

Cinco CPIs na Ales
Cinco CPIs vão funcionar na Assembleia. A de Maus-Tratos contra Animais, presidida pela deputada Janete de Sá; a de Obras Públicas e Privadas, presidida por Marcelo Santos; a de Sonegação, presidida por Enivaldo dos Anjos e as de Compromisso Ambiental e dos Crimes Cibernéticos, que ainda farão eleição para definir membros e presidência.

Proteção às crianças
Projeto do deputado Lorenzo Pazolini que tramita na Assembleia prevê o afastamento do professor da rede estadual que for réu em processo judicial ou parte em processo administrativo disciplinar, em razão de conduta que atente contra a dignidade sexual de crianças e/ou adolescentes. Se condenado, o projeto prevê a demissão do profissional.

Em sintonia
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou ontem o tema da campanha da fraternidade deste ano e agradou a políticos católicos: “Fraternidade e Políticas Públicas”. Objetivo é incentivar as pessoas a se envolverem na elaboração das leis e participarem mais ativamente da política.

Maria da Penha em escolas de Vila Velha
O vereador de Vila Velha Heliosandro Mattos é autor da lei, sancionada em dezembro de 2017, que introduz, no plano pedagógico do ensino fundamental, a Lei Maria da Penha.

“A prevenção à violência contra a mulher tem de começar na escola. As famílias, as escolas, as igrejas devem ajudar”, justificou o vereador. A ex-deputada Luzia Toledo milita na mesma área.

Secretário da Educação rebate o Presidente
O secretário estadual da Educação, Vitor de Ângelo, publicou em seu Facebook um gráfico em que mostra que o Brasil ainda investe pouco na Educação. “Dados oficiais de 2017 mostram que o volume de recursos investido em educação básica no Brasil ainda é um dos mais baixos em comparação com países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)”. A publicação vem após o presidente Jair Bolsonaro dizer que o País gasta mais em educação quando comparado a países desenvolvidos.

Vexame internacional
O vídeo com cenas obscenas publicado pelo Presidente no Twitter teve repercussão internacional.

E viva a sensatez!
“O Carnaval é um patrimônio cultural do Brasil e gera bilhões para a economia do País. A crítica generalizada do presidente Jair Bolsonaro é imprudente até mesmo para as regras de uso das redes sociais e fere o decoro do cargo que ocupa”. Do deputado federal Felipe Rigoni.

Esclarecimento
O vice-prefeito de Vitória, Sérgio Sá (PSB), nega que esteja contando com o apoio do prefeito Luciano Rezende, caso seja o candidato do partido à Prefeitura de Vitória, conforme noticiado na coluna de ontem: “O PPS tem alinhamento político com o PSB, mas o prefeito deve apoiar o pré-candidato do PPS, Fabrício Gandini, que já foi até oficializado”.