search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Diarista é baleada dentro de casa e morre a caminho do hospital em Vila Velha

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Diarista é baleada dentro de casa e morre a caminho do hospital em Vila Velha


Elzi Jesus de Almeida (Foto: Acervo familiar)Elzi Jesus de Almeida (Foto: Acervo familiar)

Uma diarista, 46 anos, foi baleada dentro de casa na noite de domingo (2), em Barramares, Vila Velha, e morreu a caminho do hospital.

Elzi Jesus de Almeida estava deitada na cama quando foi atingida por um disparo no abdômen, um na axila esquerda e outro na nádega esquerda.

Conforme registrado no boletim de ocorrência, um médico do Samu que socorreu a vítima contou para a polícia que os tiros foram feitos de fora para dentro do quarto.

O namorado da diarista estava sentado ao lado dela vendo TV e informou aos policiais que não conseguiu ver quem era o atirador, pois uma cortina cobria a janela de onde os tiros vieram.

Ele também relatou para a polícia que a namorada sofreu um atentado por arma de fogo em 2020, ainda segundo o boletim. Na ocasião, o suspeito também atirou pela janela.

Em entrevista para o jornal A Tribuna, o homem contou que, dias antes do crime, ele sugeriu que o casal se mudasse, pois a diarista temia um novo atentado. 

Os dois se conheceram em novembro e moravam juntos há pouco mais de um mês.

Quarto onde diarista foi baleada (Foto: Fábio Nunes/ AT/ 03/05/2021)Quarto onde diarista foi baleada (Foto: Fábio Nunes/ AT/ 03/05/2021)

No momento do crime, por volta das 23 horas, a filha de 2 anos da vítima dormia em um colchão no chão do quarto onde a mãe foi morta. 

Namorado contou que a diarista estava com medo de morar na casa (Foto: Kananda Natielly)Namorado contou que a diarista estava com medo de morar na casa (Foto: Kananda Natielly)

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que “o caso seguirá sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) e até o momento, nenhum suspeito do crime foi detido.

A Polícia Civil destaca que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br . O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas”.
 

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.