search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Deputado quebra peça de exposição sobre Consciência Negra

Notícias

Publicidade | Anuncie

Política

Deputado quebra peça de exposição sobre Consciência Negra


Charge exibida em exposição sobre Consciência Negra. Peça foi destruída por deputado. (Foto: Reprodução/Twitter/@davidmirandario)
Charge exibida em exposição sobre Consciência Negra. Peça foi destruída por deputado. (Foto: Reprodução/Twitter/@davidmirandario)

O deputado Coronel Tadeu (PSL-SP) quebrou uma placa com charge que compunha exposição em homenagem ao Dia da Consciência Negra na Câmara.

O cartaz trazia uma charge do cartunista Latuff mostrando um policial se afastando com uma arma depois de atirar em um jovem algemado.

A peça tinha os dizeres "o genocídio da população negra" e uma explicação com dados do Instituto de Pesquisa Econômica (Ipea) sobre mortes de jovens negros.

"Por sua vez, os negros são as principais vítimas da ação letal das polícias e o perfil predominante da população prisional do Brasil", dizia a placa. 

Parlamentares oposicionistas da bancada negra, como Taliria Petrone (PSOL-RJ), Benedita da Silva (PT-RJ), Aurea Carolina (PSOL-MG) e David Miranda (PSOL-RJ), foram ao Departamento de Polícia Legislativa da Casa e prestaram queixa contra o parlamentar. 

Segundo Taliria, os partidos também farão representação no Conselho de Ética da Câmara e irão à Procuradoria-Geral da República (PGR) protocolar representação por racismo. 

Deputados confrontaram o parlamentar no corredor depois de ele quebrar a placa, chamando-o de racista. "Isso é uma violência", afirmou Benedita enquanto apontava para o cartaz, partido em dois no chão. 

Nas redes sociais, Coronel Tadeu publicou a imagem da charge e também um vídeo do momento em que destruiu a peça.

Policiais não são assassinos. Policiais são guardiões da sociedade, sinto orgulho de ter 600 mil profissionais trabalhando pela segurança de 240 milhões de brasileiros", escreveu. 

A charge foi alvo de manifestações da "bancada da bala" ao longo desta terça-feira (19). O presidente da frente parlamentar de segurança pública, Capitão Augusto (PL-SP), havia pedido ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a retirada do cartaz, dizendo que ele ofendia os policiais.

"Conforme se verifica no conteúdo da imagem, há a absurda atribuição da responsabilidade pelo genocídio da população negra aos policiais militares, prestando-se, assim, verdadeiro desserviço junto à população que trafega pelas dependências da Câmara, retratando negativamente o salutar papel dos policiais militares para a manutenção da ordem pública no nosso País", afirmou Capitão Augusto no pedido. 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados