search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Dar-se o luxo
Martha Medeiros
Martha Medeiros

Martha Medeiros


Dar-se o luxo

Há quem celebre o aniversário do cãozinho com um garden party para 300 convidados, quem contrate meia dúzia de duplas sertanejas para cantar na formatura do caçula, quem encomende três vestidos de gala para a filhota trocar durante a festa de 15 anos e mais uma sequência de torração de dinheiro que não é da minha conta, eu sei. Cada um com seus luxos. Você e eu também temos alguns.

Ando me dando ao luxo de dormir um pouco mais, coisa que até um tempo atrás eu me permitia com moderação. Também tenho me dedicado à DR (discutir a relação) comigo mesma. Ando a fim de me relacionar melhor com esta mulher que já não acorda tão cedo e que resolveu investir mais na vida pessoal.

Não vou abandonar o batente, a loucura não chegou a esse ponto, mas pretendo cuidar mais do coração (nada a ver com colesterol, e sim com romance). Parece que o nome disso é viver a vida.
Não que eu já não me dedicasse a esse projeto, mas às vezes é preciso dar uma parada para redefinir o que é vida, afinal.

E a parada será em grande estilo. Resolvi tirar um mês de férias, 30 dias corridos, sublime exagero. Viajarei para fora do País, onde mora minha filha mais velha, que não vejo há quase oito meses – matar as saudades dela é minha atual extravagância.

Além disso, reencontrarei também alguns amigos e aproveitarei para garimpar histórias que poderão ser transformadas em crônicas. A possibilidade de renovar meu olhar e meu espírito é algo que me faz abrir a carteira, e pode custar até menos que três vestidos de gala.

Luxo é estar com quem se gosta, afinar a sintonia com os filhos, se dedicar ao amor. Enxergar, escutar, estar: conjugar mais os verbos que são de doação, não apenas os que contemplam o ego. Todos os luxos são caros, mas podem ser valiosos em outro sentido.

Os textos para os próximos domingos foram entregues com antecedência ao jornal (cresci ouvindo – quem vai ao ar, perde o lugar –, melhor prevenir), então meu sumiço não será percebido, mas, como acabo de revelar, não estarei aqui, e sim na cidade mais glamourosa do mundo, Paris, me dando luxos que passarão longe da exuberante Place Vendome.

Vou em busca de caminhadas pelas vielas, leituras em parques, conversas em mesas de calçada, passeios pela beira do rio e o famoso savoir vivre francês, especialidade da casa.

E, ao retornar, pretendo dar continuidade a este – saber viver –, me dedicando menos às redes sociais, usufruindo o tempo em vez de virar escrava dele e organizando minha rotina em torno das minhas satisfações mínimas, e não de exigências desumanas. E quero rir mais, que a gente tem rido menos do que deveria. Determinar novas urgências.

Urgente agora é saborear os dias, não simplesmente vê-los passar.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Martha Medeiros

In natura

Fique em casa, fique em casa. Alguém acha que isso não interfere na nossa respiração? Tem muita gente sentindo falta de ar sem ter sido contaminada pela Covid. Eu mesma, outro dia, acordei no meio da …


Exclusivo
Martha Medeiros

Inalterável gerúndio

Saudades do particípio. De quando uma etapa era vencida. Uma crise, superada. A coisa acontecida. Agora é esta estrada que não acaba, este mistério que se alonga. Tudo se arrastando como um rio no …


Exclusivo
Martha Medeiros

Obrigada aos meus dias ruins

Se mordomia fosse mais importante para mim do que liberdade, teria morado na casa dos meus pais até casar. Se depois de 17 anos de casados, eu e meu marido não tivéssemos reavaliado nossa escolha e …


Exclusivo
Martha Medeiros

Sublinhados

Eu não parava de elogiar o livro. Afirmei que havia sido uma de minhas leituras mais desconcertantes, que vários trechos haviam mexido demais comigo, e minha amiga ali, de boca aberta, testemunhando …


Exclusivo
Martha Medeiros

E se não passar?

Estamos há quase quatro meses mergulhados numa pandemia que mudou nossos hábitos, nos impôs restrições, nos distanciou fisicamente e nos colocou frente a frente com nossas fragilidades. Vai ficar por …


Exclusivo
Martha Medeiros

Live

Tecnologia não é meu forte. Além da inaptidão, tem muita preguiça envolvida. Nada sei sobre cabos, operadoras e filtros. Nem mesmo sei de onde vem e quem paga a internet aqui de casa (desconfio que …


Exclusivo
Martha Medeiros

Levemente pirados

Continuamos dentro de nossas casas, vivendo entre quatro paredes – espaço que costuma ser amplo para alguns afortunados, porém exíguo para a maioria dos brasileiros e suas novas rotinas. Os que …


Exclusivo
Martha Medeiros

Você não pode ter sempre o que quer

A quarentena surpreendeu a todos. Havíamos recém- entrado em março, quando 2020 começaria para valer, mas em vez de dar início ao cumprimento das resoluções de fim de ano, fomos condenados à prisão …


Exclusivo
Martha Medeiros

Em comum

Em comum O que você tem em comum com os indonésios que sobreviveram ao tsunami naquele trágico janeiro de 2004? O mesmo que eles têm com os capoeiristas da Bahia e também com a família do …


Exclusivo
Martha Medeiros

Vida em seu sentido original

Não há como não se sentir angustiado assistindo a Você não estava aqui, filme de Ken Loach, o mesmo diretor do multipremiado Eu, Daniel Blake, que tratava sobre o isolamento de idosos que não …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados