Esportes

Esportes

Cuca define planejamento, mas não sabe quando escalará o São Paulo


Ele ainda não está na beira do campo, mas já tenta saber de tudo o que acontece no futebol do São Paulo.

Contratado para substituir André Jardine após a eliminação do clube na Libertadores, Cuca ainda se recupera de um problema no coração. Com previsão de volta para o dia 15 de abril, o novo comandante, no entanto, já vem trabalhando fora de campo.

Nesta fase, sua atuação acontece de três maneiras: contatos diários com o auxiliar-técnico Daniel Cerqueira, conversas rotineiras com a cúpula são-paulina e ainda esporadicamente um bate-papo com o coordenador Vagner Mancini, responsável pela equipe no Campeonato Paulista até o retorno oficial de Cuca.

Cuca tem falado sobre reforços e saídas de atletas com os dirigentes do São Paulo. Foi dessa maneira, com o aval de Cuca por exemplo, que Diego Souza foi liberado para ser emprestado ao Botafogo. Nessas reuniões também foram ventilados os interesses por Luiz Fernando (Botafogo) Róger Guedes e Keno (atletas que trabalharam sob seu comando no Palmeiras) e ainda a utilização do meia Nenê, de 37 anos, como possível moeda de troca.

Já a ligação com o auxiliar-técnico é para saber do elenco, dia a dia dos jogadores. Os contatos são frequentes.

Essa postura já muda de situação quando o assunto é Vagner Mancini, pois apesar de ser interino na função de técnico, o atual coordenador de futebol do clube tem total autonomia sobre o trabalho enquanto está à beira do campo.O desempenho do time com Mancini é fraco. Teve aproveitamento de 41,6%. Foram uma derrota, um empate e uma vitória no Paulista.

O cuidado em relação ao estado de saúde de Cuca é prioridade para o clube, que deseja ter o treinador apenas quando ele estiver 100%. Neste processo de recuperação, os médicos pediram que seja evitado qualquer tipo de desgaste emocional.

Como o treinador vem reagindo bem ao tratamento, mas ainda não há uma data para a estreia do treinador.