Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cristais trincados
Blog Luiz Trevisan

Cristais trincados

A decepção de fã, quando vivida diante do artista querido, é algo particularmente inesquecível. Nem sempre relatado, às vezes escondido pelo protagonista envergonhado, esses micos são mais comuns do que se imagina. A fã do Paulinho da Viola, que, no aeroporto, se aproxima ansiosa do ídolo, mas é recebida friamente. Talvez pela apreensão do voo, a mulher dele ali por perto monitorando ou sabe-se lá. Estaria ele imaginando um novo samba? Pois, daquele desencontro, a antiga fã saiu jurando que nunca mais iria a um show dele. Mesmo em relação aos adorados discos do genial sambista, até hoje ela mantém certo distanciamento.

Dias atrás, o colunista Artur Xexéo narrou seu mico com famosos ocorrido num hotel em Havana, diante da cineasta Agnès Varda, durante um festival de cinema. Feminista, ativista, a atriz belga-francesa havia despertado a atenção do colunista não somente pelos filmes que realizou, como “Cléo das 5 às 7” e “As duas faces da felicidade”, mas pela ousadia e franqueza. Ao confessar publicamente que ela havia feito aborto, sua declaração acabou sendo decisiva na campanha que legalizou a prática na França.

Imaginando que a cineasta – falecida recentemente, aos 90 anos – fosse a popular “gente boa”, certa noite, esperando o elevador do hotel onde estavam hospedados, Xexéo abordou Varda falando de sua admiração, citou filmes, detalhou que tinha pessoalmente conhecido Jacques Demy, seu marido, durante outro festival de cinema, realizado no Rio de Janeiro. Mas eis que a porta do elevador se abre, ela olha bem séria para o colunista e descasca: “Je m`em fous”, e entra no elevador.

Aquele “não me interessa” desarticulou o colunista. Ele não somente evitou com ela compartilhar aquele elevador como, a partir dali, passou a evitá-la durante o resto do festival em Cuba. Só não sei se o colunista passou a ignorar ou minimizar a obra e a artista, a partir dali, ou se a admiração segue sem mácula.

Há reações e negações variadas na esteira de um mico. De minha parte, paguei um no camarim da cantora Lenny Andrade, que iria se apresentar numa casa noturna de Vitória, na Praia do Canto. Fã dos seus discos, dos seus scats e divisão peculiar, entrei ali, antes do show, por meio de uma “ponte” feita pelo Hercílio Pirão, famoso chef da culinária capixaba e amigo da cantora de longa data.

Entusiasmado, imediatamente dei a ela um disco autoral que eu havia gravado e desandei a lembrar de um antigo encontro ocorrido no alto do Morro do Alagoano, em meados da década de 1970. Naquela ocasião, início de tarde antes de um show noturno no Clube Náutico, Lenny e Alaíde Costa resolveram preparar uma “moqueca capixaba” na casa de conhecidos. Repórter iniciante, eu estava ali acompanhando o crítico de música Osmar Silva, para sentir o clima e dar tempero à matéria.

A animação estava garantida: também por ali, estavam os rapazes do conjunto “Originais do Samba”, Roberto Ribeiro e Luiz Ayrão, que participariam do show. Nessa altura do meu relato, já entrando nos dotes culinários da cantora, percebo seu olhar de desconforto e certo enfado nos gestos. Então, finalmente, Lenny sai do mutismo: “Olha, é que eu não gosto de falar antes de show, para poupar a voz”. Mais não disse nem precisava. Murmurei um “desculpe pelo incômodo”, apanhei meu disco, que ela mal olhara e fora logo colocado de lado numa mesa, e me retirei sem ressentimentos aparentes.

Porém, nunca mais tive vontade de comprar qualquer disco dela, assim como perdi o interesse por seus shows. Embora cantando ela continue se comportando maravilhosamente. Calada, já não posso dizer o mesmo. O que posso assegurar é que, nesses casos distintos, algo cristalizado trincou e algum encanto quebrou de vez.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados