Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Crise instalada em 3,2,1...

 (Foto: Reinaldo Carvalho/Ales)
(Foto: Reinaldo Carvalho/Ales)

Tendo como pano de fundo a condução do inquérito da Polícia Civil sobre a prisão do deputado Luiz Durão, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos pediu a palavra na sessão de ontem que leu o novo Orçamento e mirou sua artilharia contra a Polícia Civil, a Secretaria da Segurança e o Judiciário.
Enivaldo disse que a condução do caso – Durão foi preso por estupro de uma adolescente de 17 anos – foi “espetaculosa”, com o intuito de “aparecer” e que vai pedir punição ao secretário que, segundo o deputado, “é de fora e não se sabe se conhece o Estado”, contra o delegado Lorenzo Pazolini, que será seu colega na Ales a partir do mês que vem e conduziu o inquérito, e ao chefe da Polícia Civil, José Darcy Arruda.
Sobrou até para o desembargador Telêmaco Antunes: “Não averiguou a lei e manteve a prisão irregular”. “Não se pode admitir que a Assembleia fique refém desse monte de delegadozinho que se acha no direito de peitar o Legislativo”.

Bate e rebate

As críticas do deputado Enivaldo dos Anjos foram endossadas pelos colegas Gilsinho Lopes, Theodorico Ferraço, Euclério Sampaio e Zé Esmeraldo. Questionado, o chefe da PC, Darcy Arruda, disse que: “Quando há ilegalidades, o remédio heróico é o habeas-corpus. A prisão foi mantida pelo desembargador e não é mais da polícia e sim do Judiciário.”

Rose de volta

A senadora Rose de Freitas acompanhou o governador Renato Casagrande, ontem, na agenda com o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, em Brasília. Na terça-feira, Rose esteve pela 1ª vez com o presidente Jair Bolsonaro. Ela se ofereceu para ajudar em pautas reformistas e sugeriu a Bolsonaro não fatiar a reforma da Previdência.

Davi na mira de Esmeraldo

E o deputado Zé Esmeraldo, que não perde a chance de ser polêmico, chamou ontem a atenção do chefe da Casa Civil, Davi Diniz, durante reunião com deputados para tratar da redução das emendas parlamentares. “Larga o celular e presta atenção na gente aqui que estamos falando do Orçamento”.

Frei Paulão no governo

José Paulo Viçosi, o Frei Paulão (PSB), foi nomeado ontem para o cargo de subsecretário estadual de Aquicultura e Pesca, ligado à Secretaria da Agricultura.
Em 2016 Frei Paulão foi eleito prefeito de Muqui, mas teve registro cassado por ter as contas rejeitadas pelo TCU referentes a um convênio firmado da outra vez em que foi prefeito. O convênio foi de compra de ambulância e deu origem à Operação Sanguessuga da PF.

Cinco novatos para duas secretarias

Os deputados novatos fizeram ontem mais um encontro e praticamente bateram o martelo sobre apoiar um deputado reeleito para a presidência da Assembleia – 99% de chance de ser Erick Musso – e do grupo ocupar a 1ª e a 2ª secretarias. Cinco nomes foram colocados: Luciano Machado, Lorenzo Pazolini, Alexandre Xambinho, Emilio Mameri e Vandinho Leite. O PSL também quer comandar a Comissão de Segurança e o nome de Danilo Bahiense foi lançado.

Alinhamento

O grupo dos deputados novatos deve conversar nesta semana com os reeleitos e também com o governador Renato Casagrande.

Aos fatos

Durante a fala dos parlamentares que criticaram a conduta da Polícia Civil no inquérito sobre a prisão por estupro do deputado Luiz Durão, ninguém abordou o mérito da prisão, o fato de o deputado estar num motel com uma adolescente de 17 anos.

Em tempo recorde

Os deputados terão até as 20h de amanhã para apresentar as emendas ao Orçamento. Votação será 2ª.

Esclarecimento

O vereador da Serra Nacib Haddad disse que Gabriella Silverio, que foi exonerada na Câmara de Vitória, não é sua nora, conforme noticiado na coluna de terça-feira. “Ela é mãe da minha neta de 4 anos. Meu filho e ela tiveram um relacionamento, mas terminaram”, esclareceu Nacib.

(coluna publicada em 10/01/2019)