Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Doze médicos já morreram este ano de Covid no Estado

| 09/03/2021 15:13 h

Na luta para salvar vidas e não deixar que o novo coronavírus fizesse mais uma vítima na sociedade. Assim morreram 12 médicos somente neste início de ano no Estado.

Dos profissionais que se foram este ano, três perdas aconteceram nos últimos cinco dias. O cardiologista Osveraldo de Azevedo Salgado morreu no fim de semana, vítima da doença.

Roberto Henrique Kale Soares tinha 72 anos
Roberto Henrique Kale Soares tinha 72 anos |  Foto: Acervo da família
De acordo com a Associação Médica do Espírito Santo (Ames), a idade dele não foi revelada, mas foi confirmado que Osveraldo tinha mais de 80 anos. Nos registros do Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), constava que o cardiologista era ativo na profissão.

Também no fim de semana, morreu a médica Rose Mary Brandão Alves Matias. Já na última quinta-feira, o ginecologista Jackson Fernando Jacques, que atuava em Marataízes e em Itapemirim, perdeu a batalha para o vírus. Além deles, outros nove médicos morreram de Covid nos primeiros meses deste ano no Estado.

O CRM-ES não soube informar a idade e o dia preciso da morte de cada um dos médicos que perderam a vida na última semana.

Para cada médico perdido na batalha contra a pandemia, o CRM divulgou nas redes sociais uma nota, manifestando solidariedade a familiares e amigos.

O presidente da Ames, Leonardo Lessa, lamentou a perda dos companheiros de profissão. “Eram médicos ativos, que trabalhavam. Eram colegas respeitados. Estavam na linha de frente na batalha”.

“A associação lamenta profundamente. Sentimos pelas famílias que perderam esses profissionais que tanto contribuíram para a saúde. Vamos honrar esses colegas que ficaram no caminho. Caíram, mas caíram na batalha”, enfatizou Leonardo Lessa.

Ao todo, o Espírito Santo perdeu 33 médicos, mortos pela Covid-19. O mês de dezembro passado foi o que registrou mais perdas desses profissionais para o novo coronavírus, quando oito médicos morreram no Estado.

Em relação às mortes dos médicos, o presidente da Ames disse não saber se foi causada por alguma das variantes do novo coronavírus.

“Sobre essas cepas novas, ainda não sabemos se são mais letais do que as outras, mas tudo isso pode ter contribuído”, comentou.

Em janeiro, Roberto Henrique Kale Soares foi uma das vítimas. Ele tinha 72 anos, era clínico geral, pediatra e médico do trabalho.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS