search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Congresso quer dar aumento para servidores
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


Congresso quer dar aumento para servidores

Mal a Câmara discutiu a reforma da Previdência, produzindo uma economia que pode chegar a R$ 900 bilhões em 10 anos, e já tem deputado falando em dar aumento para o funcionalismo público. É o que faz o relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), Cacá Leão (BA), do PP do “centrão”.

Ele abriu essa possibilidade em seu parecer, mas “caberá ao governo” a iniciativa de propor. Ao menos isso.

Todos contemplados
O relator da LDO exclui apenas os militares do possível benefício, porque seu aumentos salariais já estavam previstos no Orçamento.

Mão no nosso bolso
O relator da LDO incluiu em parecer outra coisa grave: bancar as eleições municipais de 2020 com dinheiro das emendas de bancada.

Jogando para o Congresso
Cacá Leão incluiu no relatório, prestes a ser votado no plenário, emendas de bancada impositivas, aprovadas em tempo recorde.

Meta é rombo menor
Em relação à meta fiscal, o projeto da LDO prevê para 2020 um déficit primário de R$ 124,1 bilhões. Em 2019 serão R$ 139 bilhões.

Discurso populista “desapareceu” por 14 anos
Na discussão da reforma da Previdência, a oposição retomou com força a exigência de “auditoria da dívida pública” e “taxação de grandes fortunas”. Até parecia que Jair Bolsonaro está no poder há anos.

Os que abraçaram a velha demagogia (nas bancadas do PT, PSB, Psol, PCdoB e PDT) calaram sobre isso nos 14 anos dos governos petistas. Talvez porque os donos de grandes fortunas estivessem subornando e bancando outro tipo de reforma – aquela do triplex e do sítio de Lula.

Oportunidade não faltou
Nas minirreformas da Previdência e Lula e Dilma, os deputados “de esquerda” não pediram a “taxação das grandes fortunas”, claro.

Voz solitária
Em 2008, a deputada Luciana Genro (Psol-RS), que havia sido expulsa do PT, cobrou do governo Lula taxar grandes fortunas. Foi ignorada.

Lapso temporal
A hipocrisia da atual oposição no Congresso faz parecer que houve um salto no tempo: de 2002 para maio de 2016.

Atravessadores poupados
O ministro Paulo Guedes disse há dias que “somos 200 milhões de trouxas explorados por duas empreiteiras, quatro bancos, uma produtora de petróleo”. Poupou as distribuidoras, esses atravessadores oportunistas que, sem agregar valor, tornam mais caro o combustível.

E os outros seguranças?
Primeiro os seguranças engravatados da Câmara conseguiram com seus chefes serem rebatizados de “Polícia Legislativa”, agora ganharam a mesma regra de aposentadoria das polícias de verdade.

Dá para desconfiar
Enquanto as manchetes se distraíam com a provável indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada em Washington, a MP da Liberdade Econômica era aprovada sem alarde na comissão especial.

Rombo tem dono
Em meio a discursos da oposição, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) lembrou que o PT foi responsável por transferir renda dos pobres para os ricos ao emitir títulos com prazos mais curtos e juros mais altos.

R$ 20 bilhões por ano
Um estudo de 2018 do BNLData com o Instituto Brasileiro Jogo Legal, estima que as apostas ilegais movimentam, anualmente, cerca de R$ 20 bilhões no Brasil. São mais de US$ 6 bilhões por ano.

Já foi muito pior
O governo reduziu a estimativa de crescimento do PIB em 2019 de 1,6% para 0,81%. Mas ainda é maior que o ano de 2014 (0,5%) e menor que 2017 e 2018, cerca de 1% de crescimento. Em 2015 e 2016, os últimos de Dilma, a economia encolheu 3,8% e 3,6%.

Lipoaspiração
Antes das alterações, o texto da reforma da Previdência aprovado previa economia de R$ 987 bilhões em 10 anos. Com os destaques aprovados na sexta-feira, o total ainda estaria acima dos R$ 900 bilhões.

Entrando em campo
Aécio Neves (MG) surpreendeu na Câmara ao defender a aprovação do texto da reforma da Previdência. Ficou claro que o ainda tucano, cutucado pelo governador João Doria, resolveu entrar em campo.

Pensando bem...
...após tanta gritaria sem ninguém perder a voz, o debate da reforma mostrou que bons mesmos são os fonoaudiólogos dos deputados.

PODER SEM PUDOR

Fraque e cartola
Após a derrota nas presidenciais de 1989, Lula passou por Londres, onde o embaixador do Brasil, Paulo Tarso Flecha de Lima, anfitrião perfeito, acompanhou-o em passeios, jantares etc.

O embaixador ainda arrumou tempo para se despedir de Lula no hotel. O petista brincou com o fraque e a cartola do diplomata: “Tá pensando que fui eleito presidente do Brasil?” Paulo Tarso explicou o traje: “Eu estou a caminho de um encontro com a rainha Elizabeth.”

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

Jogo de cena emperra redução de parlamentares

Para apresentar Proposta de Emenda à Constituição (PEC), é necessária assinatura de um terço dos deputados (171) ou dos senadores (27), mas o apoio às PECs que tratam de reduzir o número de parlament…


Exclusivo
Cláudio Humberto

Peritos: acidentes provocaram fogo no Pantanal

A crítica do ministro do GSI, general Augusto Heleno, sobre os motivos escusos envolvidos em acusações sobre incêndios no Pantanal encontra respaldo em peritos do Centro Integrado Multiagências de …


Exclusivo
Cláudio Humberto

PT pode até virar “coadjuvante” do Psol e PCdoB

O declínio eleitoral do Partido dos Trabalhadores chama atenção para o presidente do instituto Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo. Em 2016, o partido de Lula perdeu 60% das prefeituras que conquistou …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Prefeitos podem usar Covid e dar golpe na eleição

A emenda constitucional que alterou a data da eleição municipal deste ano pode favorecer prefeitos mal nas pesquisas a aplicarem um golpe. A nova data da eleição é 15 de novembro, mas como tem …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Desemprego pós-Covid rivaliza com pandemia Dilma

Dados do IGBE, de sexta-feira (18), indicam que a crise provocada pela pandemia agravou o desemprego no Brasil, que hoje registra 13,7 milhões de pessoas sem carteira assinada. Em maio, no começo da …


Exclusivo
Cláudio Humberto

PT enfrenta eleição da qual poderá sair nanico

Pesquisas recentes indicam que o PT de Lula, que virou sinônimo de corrupção, tem chances reduzidas de conquistar prefeituras nas capitais, este ano. Seu desempenho tem mostrado trajetória …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Em SP, sai “Bolsodoria” e entra “Bolso vs. Doria”

Poucas coisas fascinam tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto a ideia de ajudar a derrotar o candidato do governador João Doria (PSDB) à prefeitura de São Paulo, este ano. Emprestou seu nome ao …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Bolsonaro acabou “Renda Brasil” para conter boato

O presidente Jair Bolsonaro jamais gostou da ideia e ontem liquidou de uma vez a troca de denominação do Bolsa Família por “Renda Brasil”. Político experiente, ele sabia que a mudança embutia um …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Reforma Tributária afetará a Zona Franca de Manaus

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA), presidente da Comissão Mista da Reforma Tributária, confirmou ontem mudanças na Zona Franca de Manaus. Ele acha “insustentável” manter casos como a do xarope …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Greve exige regalias de R$ 600 milhões nos Correios

A greve anual dos Correios perde sentido a cada edição, e em 2020 chegou à perversidade de ser decretada em plena pandemia, quando o País mais precisava dos seus serviços. O ministro das …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados