search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Com tempero nordestino, baixista Júnior Groovador conquistou até Jack Black

Música

Com tempero nordestino, baixista Júnior Groovador conquistou até Jack Black


 (Foto: )
(Foto: )

Após conquistar o ator e músico Jack Black e tocar com a banda Tenacious D, no Palco Mundo no Rock in Rio 2019, falar com Júnior não é tarefa fácil. Nem o parceiro Marcio Paes Luthieria, responsável pelos instrumentos do baixista, consegue contato entre um voo e outro.

“Movimentação 100%”, define Groovador e "ter esse reconhecimento é demais. Mas preciso colocar os pés no chão e manter o foco. Só serei reconhecido de fato quando conseguir dar algo melhor para a minha família”, acrescenta o pai de Sofia de 10 anos.

Foi combinando, nos sons do baixo elétrico, o forró com o rock, que Groovador ganhou as redes sociais — no Instagram ele tem mais de 99 mil seguidores — e mostrou o que é irreverência e gingado. Um showman. Para ele, o músico tem que ter esse “algo diferente”. Todo esse tempero nordestino conquistou não só Jack Black, que antes do show pediu ajuda nas redes sociais para encontrar Júnior, como Dave Grohl, líder do Foo Fighters, homenageado pelo baixista dançarino com uma versão de Smells like teen spirit.

“A música me transforma, me sinto um super-herói, um personagem. Gosto de provocar esse choque diferente nas pessoas”, comenta Groovador. Entre as referências musicais, o roqueiro confessa gostar de outros estilos, cantores e bandas, mas o sangue nordestino fala mais alto. “Minhas principais inspirações vêm de Natal. É o George Mendonça, ex-baixista da banda Montagem”, exemplifica. Mais do que tocar e dançar ou rebolar, o baixista sobe nos palcos para transmitir alegria. “Dou o meu melhor. Faço de tudo para conquistar as pessoas. Essa é a minha missão. Se uma pessoa fica feliz, já me sinto vitorioso”, conta. Foi desse objetivo, de fazer um groove, que nasceu o nome artístico — o nome de batismo é José Edilson Firmino Silva Júnior.

Bastidores

Essa não é a primeira vez que o baixista dançarino potiguar ganha destaque na mídia. Desde 2015, Groovador participa de programas de auditório, de distintas emissoras, contando sua história, espalhando sua arte e “groovando”, como gosta de dizer. Contudo, apesar da paixão pela música, em Natal, a sua profissão é de vigilante. “Sinto que a região ainda é muito fechada em relação à cultura. O salário que ganhava era muito baixo para sustentar a minha família, então deixei a música como segundo plano, toco nas horas que estou de folga”, explica.

Aos 35 anos, aproveita cada dia com simplicidade e autenticidade. “A vida é importante. Sair de casa, pegar o ônibus cheio, passar por dificuldades, voltar para casa, receber o salário dignamente. As vitórias são diárias. Por isso falo sobre vencer na vida e manter o alto-astral”, pontua. “Meu maior sonho é ter minha casa própria”. Sonha também em ver a pequena Sofia, uma juíza formada. “Ela se inspira na luta de um pai que ama a profissão”, conclui.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados