search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Chuva faz assaltos caírem 60% na Grande Vitória

Notícias

Polícia

Chuva faz assaltos caírem 60% na Grande Vitória


Os dias e as noites de intensas chuvas que ocorrem na Grande Vitória fazem com que a quantidade de roubos e furtos caia 60%. E mesmo as pessoas que são vítimas têm dificuldade de ir até as delegacias por conta de alagamentos e vias interditadas. O levantamento foi feito com policiais que atendem em delegacias.

“Diminuiu tanto a quantidade de crimes como a quantidade de pessoas que, mesmo sofrendo roubos ou furtos, vêm na delegacia. Elas encontram certa dificuldade de locomoção. As pessoas não circulam e, com isso, o crime não acontece com facilidade”, constatou um investigador de Polícia Civil que preferiu não ter o nome revelado.

O policial destacou que o próprio criminoso acaba não indo para a rua. “Eles não querem ir para as ruas porque sabem que vão encontrar dificuldades de achar uma pessoa fácil de assaltar. Por isso, há a diminuição (de assaltos). O movimento na delegacia fica muito devagar”.

Crimes em estabelecimentos comerciais também diminuem.

“Isso porque, com menos pessoas circulando nas ruas, o movimento de vendas caem. O bandido sabe que não vai ter muito dinheiro nos caixas. Ele não vai se arriscar a ir em um comércio que não vai ter o que ele quer”, ressaltou o policial que trabalha em uma delegacia de Vitória.

Movimento nas delegacias está fraco porque vítimas têm dificuldades de sair de casa para registrar ocorrências (Foto: Simony Giuberti)
Movimento nas delegacias está fraco porque vítimas têm dificuldades de sair de casa para registrar ocorrências (Foto: Simony Giuberti)

Segundo o delegado Márcio Braga, chefe da 1ª Delegacia Regional de Vitória, o número de apreensão de drogas e de prisão de traficantes também caiu.

“Hoje os traficantes ficam muito em ruas, becos e escadarias. Ele vai onde tem trânsito de pessoas. E, se não tem a movimentação, o tráfico diminui, a venda acaba sendo fraca. Mas é claro que existe o traficante que vende mesmo na chuva”.

Para o delegado, os crimes que mais diminuem na chuva são os homicídios, roubos e furtos.

“Homicídio cai muito no inverno e na chuva também. Os criminosos não ficam muito nas ruas e, por isso, não encontram seus desafetos. Em dias quentes se mata muito mais e isso sempre foi assim”, destacou o delegado Márcio Braga.

Os policiais também relataram que a violência doméstica e os golpes pela internet não diminuem.
“Isso porque esses crimes ocorrem dentro de casa, não precisa ir às ruas. As pessoas que são vítimas não registram na hora da chuva, mas depois procuram a delegacia”.

A reportagem completa você confere no jornal A Tribuna desta sexta-feira (15). 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados