Notícias

Polícia

Casal é suspeito de furtar R$ 1 milhão em joias na Praia do Canto e Jardim da Penha


A polícia divulgou imagens de um casal suspeito de praticar diversos furtos em condomínios de luxo que ficam em bairros nobres de Vitória. Em apenas um dos crimes, cerca de R$1 milhão em joias foi levado. As invasões aconteceram entre março e abril deste ano.

O primeiro furto investigado aconteceu no início de março, em Jardim da Penha. Os criminosos entraram no prédio e arrombaram a porta. Nesse, o prejuízo foi de R$ 40 mil em joias. O segundo foi no dia 15 de março, na Praia do Canto. A proprietária do apartamento estava viajando e, quando voltou, encontrou a fechadura forçada. Dentro da residência, as caixas onde ela guardava as joias estavam vazias. A vítima entregou uma lista à polícia com a relação de todas as joias. O total do prejuízo é de aproximadamente R$ 1 milhão.

A última invasão registrada foi na última quinta-feira, também na Praia do Canto. O casal entrou no prédio com autorização do porteiro, arrombou a porta de um apartamento, mas não levou nenhum objeto. Os suspeitos tentaram arrombar a porta de uma outra residência no prédio, mas não conseguiram. Eles saíram do local sem levar nada. Esse é o único crime que tem imagens do casal, por isso os dois estão sendo procurados pela polícia.

Nos outros, como não há gravações, o casal é considerado suspeito. O delegado Romualdo Gianordoli, chefe do Departamento Especializado em Investigações Criminais (Deic) explicou que a polícia tem dificuldade de recuperar esse tipo de objeto.

“O problema é que joias são a coisa mais fácil de se livrar. Porque em tudo que é bairro tem esses estabelecimentos que compram ouro. E eles vivem na semi-informalidade, porque eles não cobram nada, a gente já fala isso há algum tempo. Eles não cobram nenhuma garantia. Chega lá um cliente qualquer, dá um milhão em joias e eles vão lá e compram. Não anotam nem o nome da pessoa que está vendendo. Não exigem documentação nenhuma. E logo quando entra no estabelecimento já descaracterizam as joias, e aí acabou. Não se recupera mais. Isso é uma dificuldade grande que a gente tem quando apura furto de joias”, explicou.

A polícia pede a colaboração da população. Denúncias que auxiliem no trabalho da polícia e contribuam para identificação de suspeitos podem ser feitas por meio do Disque-Denúncia 181 ou pelo disquedenuncia181.es.gov.br. O sigilo e o anonimato são garantidos. No site, é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas.