search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Calor aumenta risco de morte e provoca até 15 doenças

Notícias

Saúde

Calor aumenta risco de morte e provoca até 15 doenças


As altas temperaturas do verão não são apenas sinônimo de praias cheias. O calor em excesso, sem os cuidados necessários, pode aumentar o risco de até 15 doenças. Médicos alertam que, em casos mais graves, há problemas que podem até levar à morte.

A gastroenterologista Renata Lugão afirmou que a gastroenterite está entre os problemas recorrentes nessa época. “O calor faz com que o processo de fermentação de alimentos, por bactérias e fungos, se dê de forma mais rápida”.

Ela ressaltou que a diarreia e o vômito, associados à desidratação mais comum nesta época, podem agravar o quadro.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Estado (Simes) e vice-presidente da Federação Nacional dos Médicos, Otto Fernando Baptista, complementou que, conforme a bactéria, a gastroenterite pode evoluir para quadros graves, como insuficiência renal e, consequentemente, alterações cardiológicas e neurológicas, e até mesmo a morte.

O infectologista Paulo Mendes Peçanha frisou que também aumentam no verão casos de dengue, zika, chikungunya. Ele explicou que as altas temperaturas facilitam a reprodução do Aedes aegypti, mosquito transmissor dessas doenças. Desde o fim de 2018, foram confirmados no Estado 43 mortes por dengue.

O cardiologista e cirurgião cardiovascular Schariff Moysés salientou que as doenças do coração também se agravam, aumentando riscos de infartos e acidente vascular cerebral (AVC). “As pessoas não se cuidam, abusam na alimentação, não fazem exercício, além de fumarem e ingerirem bebida alcoólica em excesso”, observou.

Já o cardiologista Melchior Luiz Lima ressaltou que o calor intenso pode levar à desidratação, que é a perda aguda de líquidos e nutrientes importantes. “Entre os sintomas iniciais, estão dor de cabeça, visão turva, náusea, aumento da temperatura corporal e fraqueza”.

Em idosos, crianças, diabéticos e pacientes que usam medicamentos hipertensivos, o quadro pode se agravar. “Esses podem ter desidratação importante, com queda da pressão arterial, arritmias, até coma e morte”, destacou.

GASTROENTERITE

Dez dias de sufoco
No final do ano passado, o pequeno Hendrick, de 3 aninhos, foi diagnosticado com gastroenterite, segundo contou sua mãe, a dona de casa Sâmela Wagner Souza, 25.

A dona de casa Sâmela Wagner Souza e o filho Hendrick (Foto: Leone Iglesias/ AT)
A dona de casa Sâmela Wagner Souza e o filho Hendrick (Foto: Leone Iglesias/ AT)

“Foram 10 dias de sufoco. Ele passou seis dias vomitando e com diarreia. Levei ao médico, ele tomou injeção e fez reidratação oral”, relatou a mãe.

Nesta época de temperaturas elevadas, Sâmela também tem preocupação com a sua mãe, de 48 anos, que tem hipertensão. “Sempre, no calor, a pressão dela sobe”.
 

AS DOENÇAS

1 Desidratação

  • Beber pouca água e suar bastante contribui para a perda de líquidos e sais minerais e leva a complicações como tontura, queda de pressão arterial e até morte.
  • O problema afeta, principalmente, crianças e idosos, além de se agravar também em pacientes diabéticos e que fazem uso de medicamentos hipertensivos.

2 Infecção urinária

  • Quem bebe pouca água e transpira muito pode, consequentemente, desenvolver cistites (infecção e/ou inflamação da bexiga) e infecções renais, principalmente as mulheres.

3 Gastroenterite

  • A conservação inadequada de alimentos é uma das principais vilãs durante o verão, podendo resultar em gastroenterites. O problema é caracterizado, principalmente, por vômito, diarreia e febre (podendo não apresentar os três).

4 Infarto

  • O calor excessivo aumenta o risco de infarto, principalmente para pacientes com colesterol alto e hipertensão.
  • Os sintomas incluem dor no peito (sensação de aperto), náusea, vômito, suor frio e desmaio.

5 Derrame

  • O acidente vascular cerebral (AVC), conhecido como derrame, é comum em dias de muito calor por causa do aumento da espessura do sangue, podendo levar à formação de coágulos.
  • Os sintomas incluem batimento cardíaco acelerado, tontura, dor de cabeça e dor no peito.

6 Dengue
É uma das doenças infecciosas mais graves, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, muito comum no verão. Os sintomas são febre alta (maior que 38,5 ºC), dores musculares e nos olhos, manchas vermelhas pelo corpo e dor de cabeça.

7 Zika

  • Doença infecciosa causada a partir da picada do mosquito, se comporta de forma parecida com a dengue.
  • Sintomas incluem febre, dor nos músculos e articulações, vermelhidão nos olhos e manchas vermelhas na pele.

8 Chikungunya

  • Também é uma doença transmitida pelo mesmo mosquito, podendo provocar sequelas a longo prazo, como inflamações nas articulações.
  • Sintomas: febre, dor nas articulações, dor nas costas, dor de cabeça e náuseas são os mais comuns.

9 Insolação

  • Muito comum, principalmente em crianças expostas por muito tempo ao sol em praias e piscinas, a insolação tem entre os principais sintomas a prostração e até vômito. Pode levar também a um aumento da temperatura corporal.

10 Conjuntivite

  • É uma inflamação nos olhos, causada por um vírus que ataca a esclera (região branca dos olhos) e as pálpebras. Complicações ou mau tratamento podem resultar até em úlcera de córnea e, nos casos mais graves, em perda da visão. Sintomas incluem vermelhidão nos olhos, inchaço das pálpebras, sensação de areia nos olhos, coceira e dor ao olhar a luz.

11 Bronquite

  • Apesar de ser considerada doença de inverno, a bronquite (inflamação da mucosa dos brônquios, no pulmão) também se manifesta no verão, pois, nesta época, as pessoas usam ar-condicionado e, se o filtro estiver sujo, o problema se agrava. Pode apresentar sintomas como cansaço, desconforto no peito, falta de ar e febre baixa.

12 Enxaqueca

  • Nas férias, muitos abusam de alimentos gordurosos e de bebidas alcoólicas e enfrentam crises de enxaqueca. Essa doença é causada pela vasodilatação de artérias e veias na cabeça e tem como sintomas dor, náusea e vertigem.

13 Candidíase

  • É causada, principalmente, pelo excesso ou pela falta de higiene íntima, que interfere no equilíbrio do PH da região. A ginecologista Anna Bimbato disse que isso pode ser porta de entrada para a doença. Coceira na região vaginal, corrimento e dor estão entre os sintomas.

14 Micoses

  • O verão propicia o surgimento de micoses, como o pano branco. Isto ocorre porque o suor, calor e a umidade favorecem a proliferação dos fungos.

15 Queimadura de pele

  • Causada pela exposição excessiva ao sol, as queimaduras resultam em vermelhidão, ardência e formação de bolhas. A exposição frequente também pode provocar câncer de pele.

Fonte: Médicos entrevistados.

PRESSÃO ALTA

Meta é perder peso
Quem sofre nesta época do ano é o motorista de aplicativo José Carlos Martins, 50 anos. “Sou hipertenso e, no calor, a minha pressão sobe. Além disso, quando eu caminho cerca de 200 metros, sinto falta de ar”.

Nas metas para este ano está emagrecer. “Já perdi sete quilos em um mês e meio, com uma alimentação mais saudável, e quero perder mais”.

“Sou hipertenso e, no calor, a minha pressão sobe", contou o motorista de aplicativo José Carlos (Foto: Leone Iglesias/ AT)
“Sou hipertenso e, no calor, a minha pressão sobe", contou o motorista de aplicativo José Carlos (Foto: Leone Iglesias/ AT)

 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados