Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cai o véu
Painel da Folha de São Paulo

Cai o véu

Para além do impacto da revelação, na Folha, de que a apuração sobre candidaturas laranjas no PSL de Minas levou a menções à campanha de Jair Bolsonaro, foi a reação de Sergio Moro (Justiça) à notícia o que mais surpreendeu membros do Judiciário e do Ministério Público.

O ex-juiz saiu em defesa do presidente, e procuradores que atuaram na Lava Jato demonstraram incredulidade. Ministros de cortes superiores, alarde: o chefe da PF mostrou parcialidade, disse um integrante do STJ.

Álibi - Moro escreveu nas redes sociais que "nem a PF e nem o Ministério Público, que atuam com independência, viram algo contra o presidente nesse inquérito". Ocorre que o caso está sob sigilo e o ministro não deveria ter informações privilegiadas. Um procurador disse que "realmente não entende a estratégia dele".

De boas intenções... - O mesmo procurador, que atuou na Lava Jato, diz que o ex-juiz recebeu "o anel da política quando deixou a magistratura com uma missão clara –e acho que sincera", mas que pode ter se perdido por excesso de credulidade. "O próprio presidente, em um de seus arroubos, disse que ele era 'ingênuo'", concluiu.

Meu lado - Políticos de centro e centro-direita centraram suas críticas em Moro, dizendo que é cedo para atribuir responsabilidade pessoal a Bolsonaro sobre irregularidades ocorridas no PSL mineiro.

Ganhou o coração - O presidente, que agiu de maneira incisiva na Procuradoria-Geral da República, criticou a Receita e defendeu decisões do STF que beneficiaram seu filho, amealhou solidariedade entre caciques de grandes partidos pela "coragem de combater abusos".

Serviços prestados - O ministro da Justiça não teve o mesmo tratamento. "Moro virou um funcionário do governo. A cada dia quer mostrar mais lealdade", afirmou um deputado que é próximo do Planalto. Um dirigente de partido de centro segue a mesma linha: diz que o ex-juiz já percebeu "que o chefe não lida bem com divergência de opinião".

A grama do vizinho - A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, diz que Moro e Bolsonaro tentam lançar cortina de fumaça sobre os escândalos que se avizinham do Planalto ao insinuarem ligação do partido com o crime organizado usando reportagem da TV Record. O jurídico da sigla foi acionado e vai apurar o caso.

Mateus 22:21 - O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) levou um pastor da igreja que frequenta, a Sara Nossa Terra, a uma viagem oficial para Porto Alegre, em avião da FAB.

Dai a César... - O pastor Gerônimo Martins acompanhou o ministro em diversos compromissos no dia 22 de setembro. A agenda oficial incluía palestras Associação Comercial de Porto Alegre e na Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do RS.

...o que é de César... - Onyx costuma ir aos sábados na Sara Nossa Terra, em Brasília. Gerônimo, que já ministrou cursos ao lado do bispo Rodovalho, presidente da agremiação, atua em igrejas da capital, inclusive a que é frequentada pelo ministro.

...e a Deus... - A Casa Civil já tem um pastor da Sara, Leandro Lima, como assessor especial de Onyx. A proximidade dos religiosos com o político irritou membros da congregação.

...o que é de Deus - No início do governo, Bolsonaro distribuiu um cartilha de normas éticas que recomenda que somente o ministro e a equipe que o acompanha usem aviões em viagens oficiais.

Sem pecado - Procurada, a assessoria de Onyx afirmou que, "na referida data, além de palestras realizadas em entidades empresariais, o ministro cumpriu agendas políticas em Porto Alegre. O referido passageiro acompanhou o ministro nessas agendas e sua ida não resultou em nenhuma despesa adicional para a União".

Sob análise - O senador Renan Calheiros (MDB-AL) aditou representação que havia feito à OAB contra o ex-procurador-geral Rodrigo Janot. O emedebista pede que a entidade suspenda Janot por 180 dias para a realização de "apuração psicológica e toxicológica do mesmo".

Tu o disseste - Renan cita um risco "iminente de atentado a ministros do STF".

TIROTEIO

"A verdade que ora aflora só prova que não é possível fazer campanha presidencial com pouco mais de R$ 1 milhão."

De Eugênio Aragão, advogado do PT, sobre o depoimento à PF e a planilha que indicam caixa dois na campanha de Jair Bolsonaro.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Problema tem família grande

Ao implodir o PSL, Jair Bolsonaro praticamente sepultou as chances de migrar para uma legenda de grande ou médio porte. Dirigentes de partidos de centro-direita dizem ser "muito difícil" encontrar …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

À mulher de César

Além de dar ares de crise incontornável ao impasse entre Jair Bolsonaro e seu partido, a batida da Polícia Federal que atingiu o presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), ampliou a desconfiança entre o …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

O teto é o limite

A ofensiva de deputados para debater proposta de emenda constitucional que autorize prisão após segunda instância nesta terça (15), dois dias antes de julgamento no STF, foi vista com ceticismo por …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Engata a primeira

Apontado como meta logo no início da gestão de Dias Toffoli na presidência do Supremo, o projeto de acelerar a solução de impasses judiciais que travam obras em todo o país entra agora em fase …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Bate e volta

Sob ofensiva de Jair Bolsonaro, o PSL decidiu se armar. Dirigentes dizem que a sigla já está cotando, por conta própria, empresas que possam analisar suas contas – o presidente cobra auditoria de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Tela em branco

Integrantes da equipe econômica sugeriram incluir na reforma administrativa um dispositivo que proíba servidores públicos de terem filiação político-partidária. A vedação foi alvo de debates, na …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Pediu? Agora aguenta

O fragilíssimo equilíbrio do PSL implodiu com os últimos atos de Jair Bolsonaro. Deputados que manifestaram intenção de deixar a sigla ou que a atacaram publicamente, acompanhando o presidente, serão …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Soneto de separação

A cúpula do PSL não assiste inerte à movimentação de Jair Bolsonaro e de um grupo de deputados para se distanciar do partido. Ao contrário. A direção da sigla traça, há semanas, cenários para …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Maçã envenenada

Soou como tiro de alerta entre procuradores e juízes o telefonema, revelado pela Folha, nesta segunda (7), em que Marco Aurélio Canal, um dos auditores da Receita presos pela Lava Jato do Rio, disse …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Afasta de mim esse cale-se

A escalada das interferências do governo e de empresas públicas na produção cultural do País fez o grupo 342 Artes, que reúne artistas de diversas áreas, difundir entre seus participantes e colegas a …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados