Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Bruno atrás na presidência da Ales

O deputado Bruno Lamas tem se colocado como candidato à presidência da Assembleia, mas dificilmente, segundo sondagem com deputados, Bruno deve virar presidente.

Por três motivos: primeiro por ser do mesmo partido de Casagrande (PSB) e a bancada socialista ter somente dois deputados na próxima legislatura (PSL tem quatro). Normalmente, em início de governo, para garantir uma base maior de apoio, a presidência não fica com o mesmo partido do governador.

Segundo porque, na articulação da Mesa, Bruno está em desvantagem. O presidente Erick Musso já tem um grupo que fecha com ele e os novatos também se articulam entre si e, pelo menos até agora, não devem apoiar o socialista.

Terceiro porque, se Casagrande o apoia, antecipa a disputa à Prefeitura da Serra. Bruno é candidato a prefeito, mas o plenário também terá Xambinho (grupo do prefeito Audifax Barcelos) e Vandinho Leite (ligado a Sérgio Vidigal), que podem ir parar na oposição ao Anchieta por conta da briga na Serra.

* * *

Comigo, não!

O deputado Bruno Lamas, que chegou a ser convidado pelo prefeito Audifax Barcelos para disputar a Câmara Federal neste ano pela Rede, não vai contar com o apoio de Audifax se decidir disputar a Prefeitura da Serra em 2020. A distância entre os dois aumentou muito após a questão dos convênios em cota única. Bruno e Audifax ficaram em lados opostos.

* * *

Equipe vai ao BNDES

A equipe de transição de Casagrande se reuniu com a equipe do BNDES e pediu a proposta de financiamento para a Segurança Pública. Segundo a equipe, o banco aprovou a operação de crédito, mas ainda não assinou o contrato. O coordenador da equipe, Álvaro Duboc, disse que vai rever a proposta para ver se há identidade com o novo governo.

* * *

Despedida e volta ao TC

Após dois anos de gestão, o secretário de Economia e Planejamento Regis Mattos despede-se hoje da presidência do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Planejamento (Conseplan), durante a realização, em Brasília, de um fórum conjunto de secretários da área.

Regis é auditor do Tribunal de Contas e, após o fim da gestão e de tirar férias em janeiro, deve voltar ao Tribunal.

* * *

Entre tapas e beijos

De uma tacada só, vereadores de Vila Velha derrubaram 34 vetos do prefeito Max Filho ao novo PDM da cidade, aprovado no dia 8 de outubro. A ação causou estranheza, já que há poucos dias os dois poderes tinham selado a paz com a aprovação de empréstimo e devolução de sobras de caixa à prefeitura.

* * *

O abono da discórdia

A maior parte da sessão de ontem da Câmara de Vitória foi tomada pela discussão do projeto de abono para os servidores da Casa. O abono de R$ 1 mil aos 350 funcionários foi aprovado na semana passada, mas o presidente Vinícius Simões, que é contra o abono e a favor de devolver a sobra de caixa (R$ 700 mil) às escolas, alegou irregularidade no projeto e o enviou à Procuradoria. Hoje deve sair o parecer dos procuradores.

Galeria

Aprovado!

Com 21 votos, foi aprovada ontem na Assembleia, em 1º turno, PEC que regulamenta a atuação dos procuradores municipais. Agora a proposta sai de pauta por duas sessões e depois volta para votação em 2º turno.

Premonição?

Como se estivesse prevendo o acidente que sofreu na noite de segunda-feira, o deputado Gildevan Fernandes, pouco antes na sessão, tinha começado a se despedir do mandato, já que ele não tentou a reeleição. À noite ele foi atropelado, fez uma cirurgia no ombro e passa bem. Ontem, o colega Sergio Majeski prestou solidariedade no plenário.

Novinha em folha!

O governador interino César Colnago inaugura hoje uma escola histórica, que passou por uma grande reforma. A Escola Estadual Marcondes de Souza fica no sítio histórico de Muqui, foi inaugurada em 1940 e atende a 400 estudantes.