search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Britânica morre envenenada com substância usada contra ex-espião

Notícias

Publicidade | Anuncie

Internacional

Britânica morre envenenada com substância usada contra ex-espião


O hospital em Salisbury onde a mulher ficou internada é o mesmo que tratou o ex-espião e sua filha. (Foto: Reprodução)
O hospital em Salisbury onde a mulher ficou internada é o mesmo que tratou o ex-espião e sua filha. (Foto: Reprodução)
Uma mulher britânica de 44 anos que foi envenenada com o mesmo agente neurotóxico usado contra o ex-espião russo Serguei Skripal morreu nesse domingo (8), confirmou o governo do Reino Unido.

Dawn Sturgess e um homem de 45 anos foram encontrados desacordados no dia 30 de junho em Amesbury, cidade inglesa que fica a 10 km de Salisbury, local onde Skripal e sua filha Iulia foram envenenados em março – os dois russos conseguiram se recuperar e foram liberados do hospital.

O homem achado ao lado de Sturgess, identificado como Charlie Rowley, segue internado em estado grave no mesmo hospital que tratou os Skripals. Não há detalhes ainda de qual foi exatamente a causa da morte da mulher.

Neil Basu, que comanda a unidade da polícia responsável pelo combate ao terrorismo, disse que a morte de Sturgess foi "uma notícia chocante e trágica".

"Dawn deixa para trás sua família, incluindo três filhos, e nossos pensamentos e orações estão com eles neste momento extremamente difícil", disse ele.

Já a primeira-ministra Theresa May disse estar horrorizada com a morte. O governo britânico culpou a Rússia em março pelo envenenamento do ex-espião, o que foi negado por Moscou.

O caso levou a uma crise diplomática entre os países, que culminou com Londres e outros países do Ocidente expulsando diplomatas russos, na maior ação do tipo desde o fim da Guerra Fria.

O governo de Vladimir Putin revidou expulsando diplomatas do Reino Unido e de seus aliados. Após a divulgação do novo envenenamento, May voltou a criticar Moscou, mas até o momento nenhum dos países voltou a tomar ações diplomáticas contra o outro lado.

Em comunicado feito nesse domingo, a polícia britânica anunciou que passou a tratar o caso como uma investigação de homicídio.

Inicialmente os policiais afirmaram que a principal hipótese era de que o envenenamento tivesse ocorrido de forma acidental.

As autoridades britânicas disseram que o casal entrou em contato com um objeto contaminado com novichok, substância de origem soviética que foi usada no envenenamento de Skripal, mas não está claro como isso ocorreu.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados