Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Boqueira, essa incômoda feridinha
Doutor João Responde

Boqueira, essa incômoda feridinha

Queilite angular, chamada popularmente de boqueira, é um pequeno machucado doloroso que ocorre no canto da boca. Trata-se de uma dermatose comum, caracterizada por fissura e inflamação no ângulo dos lábios, denominado comissura labial.

As lesões podem surgir nos dois lados da boca. As comissurites são mais frequentes nos idosos, mas podem aparecer também em crianças e jovens. O quadro clínico vem acompanhado de vermelhidão, inchaço, rachadura, dor e ardência local.

Em alguns casos não existe causa definida de comissurites. Muitas vezes, no entanto, a manifestação aparece quando os cantos da boca permanecem úmidos por muito tempo.

O processo irritativo aparece quando a saliva evapora. Nesse momento, o indivíduo lambe os lábios para aliviar a secura, produzindo umidade. Sangramentos podem surgir quando o ferimento abre ou descama. Ingestão de alimentos ácidos ou salgados pioram os sintomas dolorosos. A queilite em si não irradia para além da comissura labial, exceto se estiver contaminada.

Boqueira não caracteriza uma enfermidade, mas a manifestação de outros estados nosológicos, em que a umidade na boca ocasiona a lesão.

Está relacionada a vários fatores, representados por agentes infecciosos, como estreptococos, estafilococos e cândida albicans; doenças dermatológicas, como dermatite atópica, envolvendo a face e dermatite seborreica; deficiência nutricional de riboflavina, folato e ferro.

Também está relacionada a imunodeficiência causada por HIV, diabetes mellitus, transplantes e câncer; hipersalivação e fatores mecânicos provocando a perda da dimensão vertical de oclusão, com queda do lábio superior sobre o inferior, como ocorre no processo normal de envelhecimento e na ausência de dentes.

Existe uma tendência de relacionar queilite angular com carência de vitaminas, principalmente do complexo B.

Essa causa é exceção e só deve ser cogitada quando existem manifestações de pelagra ou de carência proteica.

As comissurites também podem ocorrer se, após extrações, o paciente não é provido de uma prótese adequada, ou se são feitas restaurações sem levar em conta a necessidade de preservar o acolamento anatômico da fenda labial.

A princípio, o quadro cura rapidamente com medicações nos locais das lesões, devendo ser recomendado ao paciente que evite alimentos picantes e bebidas alcoólicas, que irritam o local.

Em alguns casos serão necessários tratamentos em longo prazo, por via oral, ou cirúrgico.

No controle da queilite angular é fundamental a correção dos fatores desencadeantes como, por exemplo, adequação de próteses dentárias e correção de deficiência nutritiva, terapia da doença de base; assim como o uso de antimicóticos, antissépticos e antibióticos, por tempo prolongado.

Cremes à base de miconazol, nistatina e ácido fusídico, além de soluções tópicas de povidona e mercurocromo, atuam de maneira satisfatória.

Manter a higiene e desinfecção adequadas de próteses dentárias, fontes potenciais de contaminação, são de extrema importância à profilaxia da queilite angular, evitando-se, com isso, as recidivas.

Há casos nos quais é necessária a realização de cirurgia corretiva para levantar os ângulos da boca, não permitindo o acúmulo de saliva nas comissuras.

Candidíase está sempre presente na queilite angular, mas não é a causa primária. Este fungo deve ser naturalmente erradicado, o que favorece a recuperação do tecido.

Como a queilite angular é muito frequente na população mundial, em especial nos pacientes idosos, torna-se necessário medidas profiláticas contínuas.

De que adianta os doloridos lábios emanarem belas palavras, se a crosta exsudativa enfeia a harmonia da boca.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora

últimas dessa coluna


Exclusivo
Doutor João Responde

A embaraçosa urina solta

Semana passada eu atendi uma senhora acometida por incômoda incontinência urinária. Este sintoma se mostra tão constrangedor que a paciente fez um longo rodeio, antes de abordar a referida queixa. …


Exclusivo
Doutor João Responde

Síndrome do ombro congelado

Esperando que o tempo lhe devolva a atividade, um braço repousando na tipoia nos ensina a vital importância de cada pedacinho do corpo. Se, durante a noite, fazemos um movimento descuidado dentro do …


Exclusivo
Doutor João Responde

A torturante insônia

Quem tem insônia não dorme e nem acorda de verdade. Com ruminantes pensamentos, noites de insônia tornam cansado o amanhecer. Tentando me concentrar, rolo na cama de um lado para o outro, e nada do …


Exclusivo
Doutor João Responde

Pombos podem transmitir doenças

Embora pareçam indefesos e frágeis, os pombos urbanos são transmissores de doenças. Isto ocorre, não por que eles querem; muito pelo contrário, na verdade os pombos se contaminam e depois acabam …


Exclusivo
Doutor João Responde

Os cuidados necessários com o pé diabético

Abençoados pés, que nos apoiam e nos levam de um lado para o outro. Dependemos deles para não dependermos de ninguém para caminhar. São os pés que nos ligam a terra, simbolizando suporte, absorvendo …


Exclusivo
Doutor João Responde

A importante cera do ouvido

“Fazer cera” significa demorar de forma proposital para realizar alguma coisa que já poderia ter sido feita. Talvez por isso, a palavra “sincera” significa “sem cera”. Todavia, em se tratando do …


Exclusivo
Doutor João Responde

Rachaduras nos pés

A saúde dos pés implica condição fundamental para o movimento e o equilíbrio do corpo humano. Os pés, além de manter o corpo em posição bípede, peculiaridade sobre a qual o homem desenvolve sua …


Exclusivo
Doutor João Responde

Dê um tempo para um osso quebrado

“Em quanto tempo minha fratura estará consolidada?” Certamente esta é uma pergunta muito comum na ortopedia, mas que não pode ser respondida de uma única maneira. Fraturas em crianças têm …


Exclusivo
Doutor João Responde

Causas de inchaço nas pernas

Quando falamos de “edema”, a primeira coisa que devemos levar em conta é que essa inchação não se trata de diagnóstico, mas de um sinal, uma alteração fisiológica que implica a presença de fluidos …


Exclusivo
Doutor João Responde

Importância da dor para a preservação da vida humana

Saúde e doença saem de um tronco único, visto que têm uma só e mesma base: a dor de crescer. Dor é uma experiência sensorial desagradável associada com lesão tecidual real ou potencial, refletindo a …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados