search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Bolsonaro quer questões no Enem que reconheçam 'família' e 'Estado brasileiro'

Notícias

Educação

Bolsonaro quer questões no Enem que reconheçam 'família' e 'Estado brasileiro'


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (8), que deseja inserir questões em provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) que "reconheçam" a família, o "valor" do Estado brasileiro e não tenham ideologia política e de gênero. Bolsonaro afirmou ainda querer que seja cobrado nas escolas aquilo que os "pais querem" e que interessa ao Brasil.

"Queremos colocar nessas provas do Enem matérias onde a grande maioria reconheça a família. Reconheça o valor do Estado brasileiro. Respeite as crianças na sala de aula. Sem ideologia política ou de gênero. Queremos que a garotada estude, sim. Sabendo que o que lhes será cobrado neste será aquilo que os pais querem. E aquilo que interessa ao Brasil", disse Bolsonaro

Ele discursou em evento em Goiânia, capital de Goiás, para entrega de 214 ônibus escolares a 133 municípios do Estado. A compra dos automóveis custou R$ 43,3 milhões, segundo o Ministério da Educação.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (8), que deseja inserir questões em provas do Enem que "reconheçam" a família, o "valor" do Estado brasileiro e não tenham ideologia política e de gênero. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (8), que deseja inserir questões em provas do Enem que "reconheçam" a família, o "valor" do Estado brasileiro e não tenham ideologia política e de gênero. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


O presidente disse que conversou com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre mudar o conteúdo de livros didáticos. Segundo presidente, as novas edições devem ser entregues principalmente em 2021.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados