Notícias

Polícia

Bandido que atacou cantor sertanejo deu golpe do carro alugado


Cartões e máquinas encontradas na casa de Adelbrando Vieira Santos, na Serra. (Foto: Kananda Natiely)
Cartões e máquinas encontradas na casa de Adelbrando Vieira Santos, na Serra. (Foto: Kananda Natiely)
A Polícia Civil prendeu ontem um suspeito de participar de uma gangue que recruta clientes de bares e churrasquinhos na Grande Vitória para praticarem o golpe do carro alugado.

Um dos integrantes dessa quadrilha é Ramon Colli de Oliveira, de 33 anos, que está foragido e é suspeito de ter aplicado o golpe do “Boa Noite Cinderela” no cantor Jads Santos, da dupla Jads e Jadson.

De acordo com a delegada Rhaiana Bremenkamp, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), Ramon era investigado desde novembro de do ano passado.

Adelbrando Vieira Santos, 39, que foi preso na manhã de ontem, era investigado desde agosto do ano passado, quando a delegacia recebeu denúncias anônimas.

A delegada explicou que os suspeitos abordavam pessoas nas ruas e em bares e ofereciam uma quantia, que variava entre R$ 1 mil e R$3 mil, para que elas alugassem veículos em locadoras.

“Eles entregavam um cartão de crédito (possivelmente clonado) para que essas pessoas se dirigissem até a locadora e alugassem o veículo. Assim que elas conseguiam alugar o carro, ele era repassado a esses criminosos e eles provavelmente os vendiam”, explicou Bremenkamp.

Adelbrando foi preso dentro de sua casa, em Jardim Limoeiro, na Serra. No local, policiais apreenderam uma caminhonete Toro preta – que pertence a uma locadora –, um celular, vários cartões de créditos e duas máquinas de cartão, que passarão por perícia para verificar se elas contêm algum tipo de tecnologia para clonagem de cartões.

Segundo a delegada, outro veículo locado por uma das pessoas aliciadas, já havia sido recuperado em novembro do ano passado. Ela informou que pelos menos mais dois carros foram locados pela gangue e ainda não foram devolvidos.

Adelbrando já possui passagem pela polícia por roubo. Após ser preso, ele prestou depoimento e, segundo a delegada, não confessou e nem negou o crime. “Ele colocou a culpa no Ramon”, disse Bremenkamp.

Lista de crimes de acusado é longa, afirma delegada

O suspeito de ter tentado extorquir o cantor sertanejo Jads, da dupla Jads e Jadson, possui uma longa ficha criminal no Estado. De acordo com delegada Rhaiana Bremenkamp, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), Ramon Colli de Oliveira, de 33 anos, possui passagens por tráfico, porte ilegal de arma de fogo, furto, roubo, associação criminosa e estelionato.

Além desses crimes, Ramon Colli se encontra com um mandado de prisão em aberto por aliciar quatro pessoas na Grande Vitória. Segundo a polícia, ele e Adelbrando Vieira Santos, de 39, que foi preso ontem, abordavam as pessoas nas ruas e, principalmente, em bares e churrasquinhos, oferecendo de R$ 1 mil a R$ 3 mil para que elas fossem a determinadas locadoras de veículos e alugassem carros.

Os criminosos entregavam cartões de crédito a essas pessoas para que elas fizessem o aluguel. A polícia acredita que os cartões eram clonados.

Adelbrando foi preso na manhã de ontem, em sua casa, no bairro Jardim Limoeiro, na Serra. No local, além de vários cartões de crédito, duas máquinas de cartão e um celular, uma caminhonete que pertence a uma locadora foi encontrada.

A polícia informou que Adelbrando também possui passagens por roubo. Ele foi levado ao Centro de Triagem de Viana (CTV).

Ramon Colli continua foragido. A polícia pede que quem tiver informações sobre o suspeito entre em contato pelo Disque Denúncia 181.